NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Sábado, 23 de Março de 2019

AGRONEGÓCIOS
Quinta-feira, 14 de Fevereiro de 2019, 18h:06

PRODUÇÃO

Mais da metade da área de soja está colhida no Estado

As chuvas e as temperaturas de fevereiro também são importantes para a produtividade do Matopiba

DA REDAÇÃO
Divulgação
A colheita acelerada - puxada por Mato Grosso (57%), Paraná (30%) e Goiás (30%) - é resultado de um plantio antecipado e rápido

A colheita da safra 2018/19 de soja chegou no final da semana passada a 26% da área cultivada no Brasil, de acordo com levantamento da AgRural.

O número representa avanço de sete pontos percentuais em uma semana e mantém ampla vantagem sobre os 10% de um ano atrás e os 12% da média de cinco anos.

A colheita acelerada - puxada por Mato Grosso (57%), Paraná (30%) e Goiás (30%) - é resultado de um plantio antecipado e rápido e do encurtamento do ciclo das lavouras em algumas áreas devido ao tempo quente e seco.

As condições climáticas desfavoráveis, aliás, levaram a um novo corte na produção do Brasil, que agora é estimada pela AgRural em 112,5 milhões de toneladas. Se confirmado o número, o país terá nesta temporada 2018/19 sua menor produção de soja em três anos.

No início de janeiro a AgRural já havia cortado sua estimativa de produção para o Brasil em 4,5 milhões de toneladas, para 116,9 milhões, devido à irregularidade das chuvas e ao calor de dezembro, que afetaram as lavouras precoces de alguns estados, com destaque para Paraná, Mato Grosso do Sul e Mato Grosso.

Agora em fevereiro, em linha com os alertas dados nas últimas semanas, a AgRural cortou mais 4,4 milhões de toneladas da produção brasileira, para 112,5 milhões de toneladas, devido à continuidade do tempo quente e seco ao longo de janeiro.

Desta vez, todos os estados produtores tiveram cortes, com exceção de Rio Grande do Sul, Pará e Rondônia. Em relação ao ano passado, os estados com as maiores perdas de produção são Paraná e Mato Grosso do Sul.

A AgRural revisará seus números de produção em março. Embora o Rio Grande do Sul tenha boas lavouras até o momento, as condições climáticas de fevereiro são decisivas para a produtividade gaúcha.

As chuvas e as temperaturas de fevereiro também são importantes para a produtividade do Matopiba, região que já registra perdas devido às condições desfavoráveis de janeiro.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.



ENQUETE
Em sua opinião, qual deve ser a prioridade do futuro governador de MT?
Reduzir o número de Secretarias de Estado
Concluir as obras do VLT
Pagar dívidas com fornecedores
Saúde, Educação e Segurança Pública
PARCIAL