NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Domingo, 26 de Maio de 2019
ARTIGOS
Sexta-feira, 02 de Agosto de 2013, 20h:56

PAULO LEITE

Monumentos de cidadania

Julgamentos políticos precipitados sempre correm riscos de esbarrar em imprecisões históricas, deixando se contaminar por falsos sinais que criam mensagens distorcidas e, muitas vezes, comprometidas ideologicamente. Geralmente, quem pensa muito além de seu tempo, planejando o porvir, sofre com a incompreensão dos imediatistas e dos profetas do improviso. Pois bem, a história acaba de passar um verniz na gestão do ex-prefeito Wilson Santos. O Atlas Brasil 2013 divulgou, nesta semana, os números do IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) dos 5.565 municípios brasileiros na última década. Cuiabá saltou da 214ª para a 92ª posição entre os índices mais satisfatórios do Brasil. Foi uma conquista de toda a comunidade, mas não há como negar a mão de Wilson Santos neste processo. Principalmente, porque ele foi obsessivo na implantação de métodos modernos e sustentáveis na educação cuiabana. Em termos de ensino, entre os anos de 2000 e 2010, a capital mato-grossense melhorou seu desempenho em 28%, segundo reconheceram o PNUD - Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, o IPEA e a Fundação João Pinheiro. Também na saúde e na renda dos cuiabanos – números que também determinam o IDH, houve uma ascensão considerável. O ganho médio aumentou em 5,8% e a longevidade (expectativa de vida) subiu de 70 para 75 anos, neste período. Portanto, não foi uma década perdida. Ao contrário, nossa comunidade evoluiu socialmente neste tempo. Justamente, na fase mais aguda da administração de Wilson Santos, que ainda teve o ex-prefeito Roberto França, entre 2000 e 2004. Não há dúvidas de que Wilson cometeu seus equívocos, mas o salto parece extremamente favorável para ele. Principalmente, se olharmos pela ótica da educação. Neste segmento, o ex-gestor jogou todo o seu peso político e o resultado foi positivo. Se vasculharmos outros indicadores, também podemos entender melhor a evolução na área social nesta época. Em 2000, o índice de mortalidade infantil em Cuiabá era de 23,6 óbitos para cada mil nascidos vivos até 1 ano; dez anos depois a taxa recuou para 15,5 mortes para o mesmo número de crianças. Na área de saneamento houve crescimento no percentual da população atendida com água tratada, pulando de 83% em 2000 para 97% em 2010. Na coleta de lixo nos domicílios houve semelhante comportamento, o índice saltou de 93% para 98% em uma década. Mais uma vez, na educação a presença de Wilson é sentida: ele conseguiu consolidar a pré-escola em Cuiabá, praticamente dobrando a oferta de vagas para alunos entre 4 e 5 anos. O número evoluiu de 46% para 79% da população desta faixa etária atendida. Enfim, os números do IDH que colocam Cuiabá com a melhor colocação de Mato Grosso e muito acima da média nacional, devem ser creditados sim, a Wilson Santos... Não se trata de um favor, muito menos de cobrir de loas o ex-prefeito por ele ter cumprido sua obrigação. O que devemos reconhecer é o empenho político de Wilson Santos ao apostar na área social como foco de sua gestão. Investir no ser humano significa construir monumentos de cidadania. *PAULO LEITE é escritor e jornalista

Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.



ENQUETE
Em sua opinião, qual deve ser a prioridade do futuro governador de MT?
Reduzir o número de Secretarias de Estado
Concluir as obras do VLT
Pagar dívidas com fornecedores
Saúde, Educação e Segurança Pública
PARCIAL