NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Segunda-feira, 18 de Novembro de 2019
ARTIGOS
Segunda-feira, 05 de Fevereiro de 2018, 19h:01

* GRACI OURIVES DE MIRANDA

Realidade dos corpos

Caminhando pelas avenidas de Cuiabá-MT, ou no coração da capital notar-se-á que existem: realidade e fantasia instalando-se no mesmo ambiente. Poderia ser só fantasia, assim viveríamos momentos. Acreditamos que todos devem ser tratados com dignidade pelos poderes. A realidade são os corpos abandonados nas calçadas, há cidadãos anestesiados pelo ilícito e sem preocupação dos governantes em estabelecer políticas públicas para que o doente tenha opção: viver com dignidade. Parece-nos que não existe esta proposta do Estado. Quantos hospitais existem para tratamento dos jovens que estão doentes pelo ilícito: crack? Certifica-se que é nas proximidades do Morro da Luz, em que circulam todas as classes sociais, de: “A” à “E”, aumenta a cada dia o número de jovens adentrando para habitação da área verde: Morro da Luz. E, quando não existe chance ou permissão dos antigos moradores “dependentes químicos” que lá habitam, os cidadãos instalam seus corpos nas calçadas. É cruel. Os empresários que ocupam parcialmente parte do Morro da Luz, com seus comércios. Estes cidadãos pagam seus impostos e deveriam ser respeitados. Isto é os gestores deveriam propiciar ambiente equilibrado: homem-ecossistema. Ainda mais, existem até estacionamentos, sem pudor com o ecossistema, estão há cada dia invadindo mais e mais às áreas verdes. Os comerciantes aproveitam de todos os recursos naturais sem se preocupar com o bem-estar da população. É o meio ambiente que propicia a população qualidade de vida. É imprescindível que se preserve o ecossistema e vidas. Contudo o egoísmo é lamentável. Não sabemos, nem entendemos da palavra fiscalização dos poderes. Cadê o instinto apurado dos fiscalizadores? E o cumprimento da Constituição bem-estar para todos? Tudo para manter o meio ambiente equilibrado. Cada corpo abandonado de um doente parece-nos fantasia, lamentavelmente é real. No capítulo II dos Direitos Sociais, Art.6º “São direitos sociais a educação, a saúde, a alimentação, o trabalho, a moradia, o transporte, o lazer, a segurança, a previdência a proteção à maternidade e à infância, a assistência aos desamparados (...)”. O Estado deveria viabilizar projetos para atender as necessidades básicas dos cidadãos, estes que estão esquecidos. Celeridade autoridades! Para que exista urgentemente o bem-estar da sociedade e mais justiça sociais. * GRACI OURIVES DE MIRANDA – professora Português/literaturas: Língua Portuguesa e inglês/literatura inglesa. Registro LP9614565/Demec/SP-SP. Especialização História Social - UFMT. Curso - USP-SP: “Prática de ensino da língua inglesa”. 02 artigos científicos - UFMT. 04 Livros publicados, sendo 1 - obra científica. go.miranda@uol.com.br

Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.



ENQUETE
A quem interessa a rixa entre o governador Mauro Mendes e o prefeito Emanuel Pinheiro?
Ao governador do Estado
Ao prefeito da Capital
Aos grupos políticos que miram as eleições de 2020
Isso só prejudica a população em geral
PARCIAL