NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Terça-feira, 10 de Dezembro de 2019
BRASIL
Quinta-feira, 28 de Novembro de 2019, 15h:54

MEIO AMBIENTE

Governo libera mais 57 agrotóxicos; total de registros em 2019 chega a 439

O Ministério da Agricultura publicou ontem no Diário Oficial da União a autorização do registro de mais 57 agrotóxicos. Em 2019, já são 439 novos produtos liberados. Do total liberado ontem, 55 são produtos genéricos, ou seja, com base em ingredientes ativos que já estavam presentes em outros produtos existentes no mercado. De acordo com a pasta, o objetivo da aprovação de produtos genéricos é aumentar a concorrência no mercado e diminuir o preço dos defensivos, o que faz cair o custo de produção. Entre as novidades, está um defensivo agrícola biológico à base da vespa Telenomus podisi, que poderá ser usado na agricultura para combater o percevejo marrom, praga da cultura de soja. "Atualmente, o percevejo marrom é uma praga de grande importância na cultura da soja, que só contava com opções químicas para o seu controle. Esta vespa parasita ovos do percevejo marrom favorecendo uma diminuição populacional da praga e aumentando o número de inimigos naturais no campo", explicou, em nota, o coordenador de Agrotóxicos e Afins do Ministério da Agricultura, Carlos Venâncio. Outro produto anunciado é um de baixa toxicidade formulado à base de óleo de casca de laranja, que poderá ser usado para combater o pulgão em pequenas culturas como alface, agrião, brócolis, couve, couve-flor, espinafre, repolho e rúcula. Entre os defensivos genéricos que tiveram o registro publicado hoje, 12 são produtos biológicos ou orgânicos, que podem ser usados tanto na agricultura orgânica quanto na tradicional, segundo o ministério.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.



ENQUETE
A quem interessa a rixa entre o governador Mauro Mendes e o prefeito Emanuel Pinheiro?
Ao governador do Estado
Ao prefeito da Capital
Aos grupos políticos que miram as eleições de 2020
Isso só prejudica a população em geral
PARCIAL