Imagem

Sábado, 03 de Janeiro de 2015, 14h:32

Tamanho do texto A - A+

Presidente Dilma fará visita aos EUA até setembro

A presidente Dilma Rousseff fará uma visita de Estado aos Estados Unidos até setembro, em gesto para estreitar novamente a relação entre os dois países, que ficou abalada depois das revelações de que a Agência de Segurança Nacional norte-americana havia espionado as comunicações da presidente e de milhões de brasileiros. O ministro da Casa Civil, Aloizio Mercadante, anunciou que a visita pode acontecer próximo do período em que acontece a Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas, que normalmente ocorre em setembro. “Será até setembro”, disse ele a jornalistas durante o coquetel de comemoração da posse da presidente no Palácio do Itamaraty. A decisão foi comunicada ao vice-presidente norte-americano, Joe Biden, em uma breve reunião bilateral que ele manteve com Dilma no dia em que ela iniciou seu segundo mandato. ESPIONAGEM Após as revelações da espionagem norte-americana, Dilma tornou-se um dos poucos líderes na história a cancelar uma visita de Estado a Washington, em outubro de 2013. O escândalo também levou Dilma a descartar a compra de caças F-18, da Boeing, que faziam parte de uma concorrência da Força Aérea Brasileira. O Brasil acabou comprando caças da Suécia por 5,4 bilhões de dólares. Desde então, diplomatas de ambos os lados têm trabalhado para reduzir as tensões. Em outubro, após Dilma ser reeleita, o presidente dos EUA, Barack Obama, telefonou para a petista e disse que os dois países deveriam melhorar sua cooperação e fez o convite para retomar as negociações para a vista de Estado. BIDEN O vice-presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, se mostrou esperançoso em relação ao futuro das relações entre os dois países. "É um ano novo, um novo começo", disse Biden. A reunião, segundo a agenda oficial, duraria apenas 10 minutos, mas se estendeu por uma hora, disseram fontes oficiais. Sobre a possibilidade de a presidente fazer uma visita aos Estados Unidos em 2015, Biden foi genérico: "espero que sim". Ele, no entanto, não deu mais informações sobre a conversa. Este foi o único encontro bilateral que a presidente realizou no dia. Em 31 de dezembro, no término do primeiro mandato, Dilma fez um "afago" nos EUA ao nomear como novo ministro das Relações Exteriores Mauro Viera, até então embaixador em Washington. Vieira tem ampla experiência em comércio exterior e, além disso, foi embaixador na Argentina.

Ultimas Notícias

Enquetes

O que você acha sobre os ataques terroristas na França?
Horrível
Assustador
Nada
Legal

Mais Lidas

Mais Comentadas