NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Segunda-feira, 17 de Junho de 2019
BRASIL
Terça-feira, 04 de Junho de 2019, 08h:50

PREVIDÊNCIA

Relator quer manter estado e municípios

Para ele melhor alternativa é manter estados e municípios na Previd ência, no entanto, ponderou que é preciso "fazer o que é possível neste momento"

ANAÏS FERNANDES
Da Folhapress – São Paulo

Embora alternativas estejam na mesa, o relator da reforma da Previdência na comissão especial da Câmara dos Deputados, Samuel Moreira (PSDB-SP), disse não ver alternativa melhor do que a manutenção dos entes no projeto apresentado pelo governo.

"Existem várias alternativas sendo estudadas, mas eu diria, e essa é uma opinião pessoal, que não há qualquer alternativa melhor do que mantermos os estados e municípios nesta reforma. Precisamos resolver isso ao mesmo tempo e de maneira rápida", afirmou em pronunciamento conjunto com governadores de São Paulo, Mato Grosso do Sul e Rio Grande do Sul.

Moreira ponderou, no entanto, que é preciso "fazer o que é possível neste momento."

"Queremos construir um relatório que possa ser aprovado. Lógico que haverá alterações, todo deputado tem direito natural, mas queremos construir a maioria antes de apresentar o relatório", disse.

Segundo Moreira, a ideia é que o relatório seja apresentado na quinta-feira ou no máximo na próxima segunda-feira.

Entre as opções em discussão para incluir estados e municípios estão princípios de embarque - governos teriam um prazo para votar em seus legislativos se aderem às regras federais - ou desembarque, como propunha o ex-presidente Michel Temer.

"Não tenho avaliação quanto à quantidade de votos que cada uma dessas teses teria. Mas há uma polêmica", afirmou Moreira. "É preciso que haja um trabalho de convencimento."

Segundo Moreira, faltam poucos pontos para o relatório ser fechado. Além da questão dos estados e municípios, o deputado citou como um ponto ainda em aberto o sistema de capitalização - em que cada pessoa faz sua própria aposentadoria. "Devemos nos concentrar [na capitalização] ainda nesses próximos dias."

Os três governadores do PSDB presentes no Palácio dos Bandeirantes, na capital paulista, afirmaram que não há plano B para seus estados caso a reforma federal não inclua os demais entes da federação.

"São Paulo não tem plano B, tem plano A: manter a vinculação de estados e municípios à reforma da Previdência", disse João Doria, governador de São Paulo.

"Eu não parto para nenhum plano B antes de esgotar a possibilidade do plano A, porque mesmo que meu estado faça a lição de casa, se outro não fizer, vamos pagar a conta conjuntamente", disse Eduardo Leite, governador do Rio Grande do Sul.

Reinaldo Azambuja, à frente do Mato Grosso do Sul, fez pronunciamento na mesma linha, mas disse que "se não for possível, claro, vamos encaminhar [projeto] igualando [a Previdência estadual] à federal".

"Mas a gente precisa ganhar tempo no país. Quando remete às Câmaras [de vereadores] e Assembleias [estaduais], isso demanda tempo", afirmou.

Moreira disse que o papel de articulação dos governadores é importante, mas descartou que eles não devem pressionar deputados.

"Não concordo que governador tem que ir pressionar ninguém, não concordo que parlamentar tenha que ser pressionado. O diálogo é sempre bom, mas pressão, não", afirmou.

Mais cedo, o secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, disse, em entrevista à rádio CBN, que "qualquer governador deveria estar nesta semana em Brasília pressionando, conversando dialogando, mostrando a importância de eles ficarem na reforma da Previdência".

 


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.



ENQUETE
Em sua opinião, qual deve ser a prioridade do futuro governador de MT?
Reduzir o número de Secretarias de Estado
Concluir as obras do VLT
Pagar dívidas com fornecedores
Saúde, Educação e Segurança Pública
PARCIAL