NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Segunda-feira, 18 de Novembro de 2019
CIDADES
Terça-feira, 20 de Fevereiro de 2018, 18h:42

SAÚDE

5 mil agentes serão formados em técnico de enfermagem

Aproximadamente cinco mil agentes comunitários de saúde (ACS) e de combate às endemias (ACE) vão receber qualificação para atuar como técnico em enfermagem, em Mato Grosso. A medida faz parte da nova Política Nacional de Atenção Básica (PNAB), do Ministério da Saúde (MS), que prevê investimento da ordem de R$ 1,25 bilhão na formação dos agentes. No Estado, 4.984 ACS e ACE participarão do curso totalmente gratuito, livres de taxas, mensalidades ou quaisquer contribuições relativas à prestação do serviço, conforme o Ministério da Saúde. Um dos objetivos com a formação desses profissionais é ampliar o acompanhamento da saúde da população no atendimento que é feito nos domicílios e nas comunidades, reduzindo doenças. A atenção básica é a principal porta de entrada para o Sistema Único de Saúde (SUS). A expectativa é de que a partir de março, os agentes comunitários de saúde e de combate às endemias já possam dar início ao curso, que terá o prazo de dois anos (1.800 horas/aula) para concluir a formação. Conforme o Ministério da Saúde, em todo o país, serão mais de 250 mil vagas de qualificação. O curso será ofertado por instituições de ensino públicas e privadas do estado, habilitadas pelo Ministério da Educação (MEC) e habilitadas no Programa de Formação Técnica para Agentes de Saúde (PROFAGS). Para participar do programa, as instituições precisam se credenciar para indicar a quantidade de vagas possíveis de serem atendidas, por município de abrangência e por semestre. Após isso, as entidades encaminharão para avaliação do MS documentos que comprovem habilitação jurídica, regularidade fiscal e trabalhista, além de qualificação técnica e econômico-financeira. O edital, para as entidades interessadas em participar do programa, está disponível no site do MS(www.saude.gov.br). A ideia é que a medida permita uma ampliação do acesso à atenção básica, levando um atendimento de qualidade e com alta resolutividade à população brasileira, evitando custos desnecessários e assistência mais complexa. Após esta qualificação, os profissionais poderão fortalecer as ações de promoção da saúde e de prevenção de doenças, passando a fazer curativos em domicílio, medir a pressão e a glicemia, entre outras atribuições que levarão atendimento primário à casa do paciente. Eles, também, poderão ajudar no combate ao Aedes aegypti, mosquito transmissor dos vírus da zika, dengue e chikungunya. Atualmente, segundo estimativa do Ministério, até 30% dos agentes que atuam no SUS já possuem a formação em técnico em enfermagem.

Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.



ENQUETE
A quem interessa a rixa entre o governador Mauro Mendes e o prefeito Emanuel Pinheiro?
Ao governador do Estado
Ao prefeito da Capital
Aos grupos políticos que miram as eleições de 2020
Isso só prejudica a população em geral
PARCIAL