NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Sexta-feira, 22 de Novembro de 2019
CIDADES
Quarta-feira, 21 de Fevereiro de 2018, 17h:53

FLUXO MIGRATÓRIO

Cuiabá deve abrigar venezuelanos vítimas da crise

ALINE ALMEIDA
Da Reportagem
Cuiabá deve acolher nos próximos dias venezuelanos vítimas da crise econômica e política que o país enfrenta. Segundo Eliana Vitaliano, coordenadora da Pastoral do Migrante na Capital, as Organizações das Nações Unidas mantiveram contato com a pastoral em busca de abrigo e ajuda humanitária. “O centro tem capacidade de abrigar até 100 pessoas e oferecemos estas vagas. Ainda não sabemos ao certo quando eles chegam, mas estamos prontos a oferecer abrigo”, confirma Eliana. Desde 2016 os venezuelanos começaram a vir para o Brasil na tentativa de fugir da crise econômica e política vivida por aquela nação. Em 2017 com o fluxo de venezuelanos foi aumentando ainda mais. O Conselho Nacional de Direitos Humanos chegou a publicou uma recomendação emergencial com diretrizes sobre os direitos e a organização do fluxo de pessoas vindas da Venezuela. No último dia 16 o presidente Michel Temer anunciou uma série de medidas para conter o fluxo dos venezuelanos. Segundo dados da Polícia Federal, até o final de 2017 foram registrados 22 mil pedidos de refúgio e oito mil pedidos de residência. O perfil heterogêneo inclui solicitantes de refúgio, migrantes econômicos, indígenas e não-indígenas, incluindo crianças e adolescentes, mulheres e pessoas idosas. Na segunda-feira o ministro das Relações Exteriores Aloysio Nunes confirmou que o Brasil não fechará as portas aos refugiados venezuelanos. Os venezuelanos que cruzam a fronteira por Roraima fogem da fome, falta de emprego, hiperinflação e da instabilidade política no país governado por Nicolás Maduro. Três dos quatro abrigos do estado estão lotados, há milhares de venezuelanos em situação de rua e muitos dividindo casas alugadas. Cuiabá acolhedora – Essa não é a primeira vez que Cuiabá deve abrir as portas para acolher os migrantes. Uma das acolhidas mais expressivas começou em 2012 quando os haitianos buscaram refúgio no Brasil. Vítimas de um terremoto que atingiu o país em 2010, os haitianos começaram a buscar ajuda de outros países. Motivados pelas obras da Copa do Mundo, mais de três mil chegaram a Cuiabá no ano de 2012. Alguns voltaram para casa, outros construíram emprego, família e uma nova vida na Capital mato-grossense.

Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.



ENQUETE
A quem interessa a rixa entre o governador Mauro Mendes e o prefeito Emanuel Pinheiro?
Ao governador do Estado
Ao prefeito da Capital
Aos grupos políticos que miram as eleições de 2020
Isso só prejudica a população em geral
PARCIAL