Imagem

Sábado, 03 de Janeiro de 2015, 13h:53

Tamanho do texto A - A+

Da adversidade, fez-se o chá com bolo

ALECY ALVES

Saiba como um casal cuiabano aceitou um desafio médico, venceu a doença e se transformou em referência em quitutes locais

Se é na adversidade que o ser humano exprime seu verdadeiro potencial, eis um bom exemplo de superação: o casal Jackson Aniceto da Silva e Francisca Moreira da Silva. Eles são proprietários do “Chá com bolo da Tia Fran”, um empreendimento que surgiu em um dos momentos mais difíceis da vida do casal e tornou-se referência na oferta de produtos típicos regionais. Técnico de enfermagem, Jackson conta que ficou sem rumo quando o médico o proibiu de exercer a atividade que o moveu desde adolescência, por 22 anos. Em casa, doente e desocupado, passou a ter crises de pânico. “Eu sentia medo de tudo, até de sair na porta de casa”, recorda. Ao perceber que mesmo seguindo rigorosamente o tratamento seu paciente estava se isolando, a psicóloga que o assistia lançou-lhe um desafio. “Você terá uma ocupação fora de casa, em contato com o público. Aceita? E já sei quem pode te ajudar nessa tarefa. Sua mulher. Ela sabe cozinhar?”, indagou-o. Ao responder que sim, Jackson não sabia que estava traçando um futuro promissor para sua família. Ele se recorda que ainda complementou: “a Fran? Hum! É uma excelente boleira”. Convocada, Fran foi até o consultório psicológico, onde ouviu sugestões sobre como contribuir para acelerar a recuperação do marido. “Você prepara bolos e salgados e seu marido oferece na vizinhança. Que tal”? Desafio aceito, Fran, que há 27 anos trabalhava como cozinheira para a família de um empresário, passou a preparar bolos e salgados nos momentos que seriam de folga, à noite e nos finais de semana. O marido, conforme a recomendação da psicóloga, passou a oferecer os produtos aos moradores e funcionários de empresas vizinhas. Isso aconteceu há seis anos, na casa onde moravam, na Avenida Senador Metelo, Jardim Independência. Poucos dias depois, o casal começou a receber clientes que não queriam esperar o vendedor chegar até eles. A caminho do trabalho, muitos passavam para comprar o pão de queijo, bolo de arroz e outras iguarias quentinhas, saindo do forno. Sem se dar conta, o café da manhã e o chá da família estavam sendo compartilhados com os fregueses. “Passavam para comprar o bolo de arroz ou queijo e nós oferecíamos uma xícara de chá (de capim cidreira) ou café. No dia seguinte, esses mesmos clientes chegavam com amigos ou colegas de trabalho”, recorda Fran. Quando perceberam que a campainha da casa não parava de tocar entre as 6 e 10h da manhã, e as vendas seguiam de “vento em popa”, o casal entendeu que precisava de ajuda para planejar, gerenciar a ampliar o negócio. Descoberta a veia empreendedora, vieram os passos seguintes. O primeiro, contam Francisca e Jackson, a oficialização do empreendimento, o que aconteceu com a assessoria do Sebrae-MT (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas). Participaram de cursos de gestão e abriram uma empresa individual, que cresceu e logo teve de ser convertida em microempresa. As mudanças na vida do casal, que rapidamente ganharam novas identidades, Fran e Cuiabano, do “Chá com bolo”, não se limitaram aos nomes. Em uma casa maior, na mesma avenida, sob mangueiras frondosas, esculturas de aves do Pantanal e símbolos religiosos, um ambiente tipicamente cuiabano, o casal e funcionários recebem uma média de 600 clientes nos finais de semana. Já o cardápio, que começou com quatro itens, bolos de arroz, de queijo e milho e o “francisquito” (a base de farinha de trigo), hoje passa de 25 produtos. Além de mudar a história de vida da família, o empreendimento gera sete empregos diretos e vários indiretos.

Ultimas Notícias

Enquetes

O que você acha sobre os ataques terroristas na França?
Horrível
Assustador
Nada
Legal

Mais Lidas

Mais Comentadas