NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Sexta-feira, 19 de Julho de 2019
CIDADES
Terça-feira, 29 de Janeiro de 2019, 16h:56

SANTA CASA

Dificuldades financeiras levam a renúncia de Preza

O médico Antonio Preza renunciou ao cargo de presidente da Santa Casa de Misericórdia de Cuiabá. O comunicado foi feito, ontem (29), pela manhã e o motivo se dá em razão das dificuldades financeiras que enfrenta o hospital filantrópico por conta de atrasos nos repasses do poder público. Em carta de renúncia encaminhada aos membros da Sociedade Mantenedora do Hospital, Preza frisa que esteve à frente do hospital filantrópico há seis anos, mas que nos último tempos vem passando por dificuldades financeiras extremas que seriam amenizadas com a liberação de emenda parlamentar que já está na prefeitura. O médico se refere a uma emenda da bancada federal, no valor de R$ 12,4 milhões, que está há 20 dias na conta do Fundo Municipal de Saúde (FMS), mas até então, não repassada à Santa Casa. Há mais de um ano, o hospital filantrópico passa por dificuldades financeiras, o que já provocou pelo menos três suspensões nos atendimentos, além de paralisações das atividades por parte dos profissionais da enfermagem. Atualmente, a unidade estaria com três folhas de pagamento de salário em aberto, além do décimo terceiro de 2018. Já os médicos, que recebem por serviços prestados, estão há seis meses sem receber. “No sentido de facilitar resultado positivo quanto à liberação desses recursos, renuncio à presidência da Santa Casa transferindo ao vice-presidente, doutor Carlos Coutinho, para que possa fazer gestão junto à municipalidade da liberação da emenda que é fundamental para nossa sobrevivência", justifica Preza na carta. O médico afirma ainda que sua gestão conseguiu fazer "grandes mudanças" na estrutura física da Santa Casa, mas que “em relação ao custeio não conseguimos avançar”. Por meio de nota, a prefeitura informou que a Santa Casa deve R$ 13,4 milhões em exames e cirurgias eletivas para o município. Além disso, existe um relatório do órgão de auditoria do SUS que comprova que a Santa Casa precisa devolver R$ 4,5 milhões recebidos indevidamente, referentes aos leitos de retaguarda. A Santa Casa deve ainda à prefeitura R$ 3 milhões em empréstimos realizados nos meses de setembro e outubro de 2018. Em relação aos R$ 12,4 milhões que o ex-diretor da Santa Casa afirma que a Secretaria Municipal de Saúde deve ao hospital, trata-se de uma emenda parlamentar destinada exclusivamente ao custeio do atual pronto-socorro, uma vez que a Santa Casa na época não tinha mais saldo para receber emendas. “A Prefeitura esclarece também que, nos últimos anos, não recebeu os repasses do Governo do Estado, arcando sozinha com os custos da Saúde em Cuiabá e no estado de Mato Grosso. São cerca de R$ 50 milhões - até hoje, que deixaram de ser repassados pelo Governo do Estado de Mato Grosso”, frisou.

Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.



ENQUETE
Em sua opinião, qual deve ser a prioridade do futuro governador de MT?
Reduzir o número de Secretarias de Estado
Concluir as obras do VLT
Pagar dívidas com fornecedores
Saúde, Educação e Segurança Pública
PARCIAL