NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Quinta-feira, 25 de Abril de 2019
ECONOMIA
Segunda-feira, 28 de Janeiro de 2019, 17h:04

SAFRA 2018/19

Colheita da soja está mais adiantada em MT

Estado assume liderança dos trabalhos no país e já colheu mais de 12% da área plantada

MARIANNA PERES
Da Reportagem
O tempo mais seco favoreceu a colheita da soja em Mato Grosso, nos últimos dias. O Estado que está desde a semana do Natal com as colheitadeiras em campo, tornou-se líder no país, com os trabalhos mais adiantados da safra 2018/19. Conforme dados da consultoria AgRural, o ritmo atual passou de 12% da área estimada, em mais de 9,5 milhões de hectares. Em Mato Grosso, estado que na semana passada registrou ritmo um pouco mais lento do que o esperado devido às chuvas do início do ano, pôde com o tempo mais seco dos últimos dias acelerar os trabalhos de 3,9% para 12,8% da área plantada, como explicam os analistas da AgRural. “Esse ganho de ritmo colocou o Estado na dianteira dos trabalhos no país, à frente do Paraná. Há um ano, 2,8% da área mato-grossense estavam colhidas”. A colheita da safra 2018/19 de soja a 6,1% da área cultivada no Brasil, de acordo com levantamento da AgRural. O número representa avanço de quatro pontos percentuais sobre os 2,1% de uma semana antes e mantém boa vantagem sobre o 0,8% de um ano atrás e o 1,2% da média de cinco anos. No Paraná, que uma semana atrás já havia colhido 6% de sua área, a colheita chegou a 11,9%, bem acima do 0,3% da média de cinco anos. A região oeste segue puxando os trabalhos, com produtividades entre 20 e 55 sacas por hectare. Em Goiás, 4,1% da área de soja estão colhidos, ante 1,6% uma semana atrás e 0,2% na média de cinco anos. Mas os produtores estão preocupados com a falta de chuva e as temperaturas altas que têm predominado desde a virada do ano. Em Mato Grosso do Sul, 3% da área está colhida, contra 0,2% na média de cinco anos. Em Maracaju, no sul, a média das primeiras áreas tem ficado em torno de 30 sacas por hectare devido ao tempo quente e seco de dezembro. Mas a expectativa é de que as médias melhorem conforme a colheita for avançando. No Rio Grande do Sul, as chuvas frequentes têm favorecido o desenvolvimento das lavouras, mas a umidade dificulta os tratos culturais e há casos isolados de perdas por alagamento. No inicio desse mês, a AgRural reduziu sua estimativa de produção de soja na safra 2018/19 do Brasil de 121,4 milhões para 116,9 milhões de toneladas devido à irregularidade das chuvas e ao calor de dezembro, que castigaram principalmente as lavouras mais precoces do Paraná e de Mato Grosso do Sul. A estimativa será revisada no início de fevereiro. SAFRINHA - O plantio da segunda safra de milho chegou na quinta-feira (17) a 5,6% da área total estimada para o Centro-Sul do Brasil, contra 1,5% uma semana antes, 0,8% há um ano e 0,9% na média de cinco anos. Mato Grosso lidera, com 8,3% de sua área já semeada, seguido por Paraná (7,4%), Goiás (2,7%), Mato Grosso do Sul (1,6%) e Minas Gerais (0,7%). Apesar da antecipação do plantio, em Goiás e Mato Grosso do Sul os produtores têm preferido ir com calma e esperar chuvas mais consistentes para dar impulso aos trabalhos.

Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.



ENQUETE
Em sua opinião, qual deve ser a prioridade do futuro governador de MT?
Reduzir o número de Secretarias de Estado
Concluir as obras do VLT
Pagar dívidas com fornecedores
Saúde, Educação e Segurança Pública
PARCIAL