NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Quarta-feira, 20 de Fevereiro de 2019

ECONOMIA
Quarta-feira, 30 de Janeiro de 2019, 16h:34

EMPREGO

Construção civil comemora em 2018 melhor resultado em 5 anos

Setor no Estado fechou com saldo positivo de 413 vagas, fechando série histórica com mais trabalhadores contratados do que demitidos

A construção civil em Mato Grosso teve em 2018 o seu melhor desempenho dos últimos cinco anos em relação a trabalhadores com carteira assinada, segundo dados da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia ao divulgar os números de dezembro referentes ao Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). O setor no Estado fechou o ano com 413 trabalhadores empregados, resultado da diferença entre as 32.835 contratações e para as 32.422 demissões, perfazendo uma variação de 1,19%. Em 2017, o setor em Mato Grosso havia fechado com saldo negativo de -434 trabalhadores demitidos. Naquele ano foram 30.955 trabalhadores contratados para 31.389 desligados, variação de -1,16%. O resultado positivo foi comemorado pelo Sindicato das Indústrias da Construção do Estado de Mato Grosso (Sinduscon/MT), que vê nesses números a retomada do crescimento do setor. “Vivemos tempos difíceis desde 2014, ano de realização da Copa do Mundo. Muitas empresas fecharam as portas e a manutenção da empregabilidade por falta de investimentos ficou prejudicada. Mas ano a ano o mercado formal vem melhorando, mas é preciso outros encaminhamentos para respirarmos aliviados”, avalia o presidente do Sinduscon/MT, Julio Flávio Miranda. A última vez que Mato Grosso havia encerrado o ano com saldo positivo em empregos formais na construção civil foi em 2013: naquele ano, o estado fechou com saldo positivo de 6.770 trabalhadores empregados, resultado da diferença das 65.198 admissões para 58.428 demissões, produzindo uma variação de 13,77%. Como o setor vive do ciclo construtivo, tradicionalmente dezembro é o mês de baixas nos canteiros de obra em virtude do período chuvoso, quando as construtoras se concentram atividades de acabamento do que aquelas de fundação e início da obra. Por isso, dezembro de 2018 foi o mês que mais registrou demissões no ano com saldo negativo 3.300 demissões, reflexo da diferença das 1.112 contratações e das 4.412 demissões (-8,77%), índice maior que os -4,53% verificados no Centro-Oeste e dos -2,50% registrados no país. SETORES - Mato Grosso fechou 2018 com um saldo positivo de 26.736 trabalhadores com carteira assinada. Segundo os dados do Caged, foram 389.614 contratações e 362.878 demissões, perfazendo uma variação de 4,07%. Do total de empregados, 8.036 foi do comércio (4,38%), seguido pelos 7.834 trabalhadores da área de serviços (3,74%), dos 6.905 da agropecuária (6%) e dos 2.898 contratados pela indústria de transformação (2,93%).

Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.



ENQUETE
Em sua opinião, qual deve ser a prioridade do futuro governador de MT?
Reduzir o número de Secretarias de Estado
Concluir as obras do VLT
Pagar dívidas com fornecedores
Saúde, Educação e Segurança Pública
PARCIAL