NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Terça-feira, 18 de Junho de 2019
ECONOMIA
Sexta-feira, 31 de Maio de 2019, 06h:06

INCENTIVOS FISCAIS

Empresa mato-grossense expande produção de transformadores

Mato Grosso não “exporta” apenas energia elétrica - mais da metade (56%) de sua produção (em torno de 3 milhões de kW) é destinada ao Sistema Interligado Nacional (SIN). Também exporta transformadores elétricos. Quase a totalidade (97%) destes equipamentos produzidos no Estado é vendida para todos os estados brasileiros e mais cinco países sul-americanos (Argentina, Bolívia, Chile, Paraguai e Uruguai).

A responsável por isso é a Trael Transformadores Elétricos, empresa localizada no Distrito Industrial de Cuiabá em uma área de 77 mil m2, dos quais aproximadamente 40 mil m² de área construída, com 500 colaboradores diretos, que, desde o início de suas atividades em 1992, já produziu mais de 500 mil transformadores.

Recentemente, passou a produzir também transformadores de grande porte, pesando entre 40 e 50 toneladas cada, destinados a usinas e subestações de energia elétrica. “Fechamos contrato com o Grupo Energisa Equatorial, do Nordeste, para entrega de 20 unidades”, afirma o diretor presidente Marinaldo Ferreira dos Santos.

Segundo ele, para a produção de uma unidade mensal, está contratando 30 novos colaboradores. Sua meta, para dentro de cinco anos, é aumentar a produção para quatro unidades mensais.

“Quantos aos transformadores comuns, de pequeno porte, nossa produção chegou a 220 unidades diárias, mas por conta do mercado, caiu para 135, quase a metade. Mesmo assim, mantivemos nossos colaboradores. Jamais demitimos em massa”, explica.

As primeiras unidades produzidas foram em 1996 – entre 10 e 20 peças mensais, vendidas somente no Estado. “Entre 1997 e 98, vimos que era possível Mato Grosso ter uma indústria genuinamente local, com penetração em todo o país. E, por acreditar que o sonho deve ser maior, passamos a reinvestir e olhar o negócio a médio e longo prazo”.

Assim, em 1999, com apoio da então Secretaria de Indústria e Comércio, adquiriu um terreno, de 16 mil m2, no Distrito Industrial e começou a construir sua primeira planta, com 3.750 m², terminada no início do ano seguinte.

“Passamos a ter uma fábrica com cara de fábrica. Nove anos depois, em 2009, compramos outros 20 mil m2, de uma área onde funcionou uma indústria de sal mineral. Conforme a necessidade e o crescimento da empresa, investimos anualmente em pequenas e médias ampliações – tanto em área quanto em máquinas, equipamentos, tecnologias e laboratório”.

Quase três décadas depois de sua fundação, a Trael não só se expandiu como gerou outras duas unidades: a Centroaço, na produção de aço, telhas e perfis, e a CTA, de eletro-ferragens.

PRODEIC - Criado em 2003, o Programa de Desenvolvimento Industrial e Comercial de Mato Grosso (Prodeic) concede benefício fiscal, por 10 anos, sobre produtos da indústria de transformação. A proposta é contribuir para expansão, modernização e diversificação das atividades, por meio do estímulo a investimentos, inovação tecnológica e aumento da competividade, “com ênfase na geração de emprego e renda e na redução das desigualdades sociais e regionais”.

Para ser beneficiado, a empresa precisar estar estabelecida (ou se estabelecendo) em Mato Grosso; estar regular junto à Fazenda Pública Estadual, aos órgãos de fiscalização e controle ambiental; participar do Programa Primeiro emprego; e não usufruir de incentivo financeiro ou fiscal similar. 


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.



ENQUETE
Em sua opinião, qual deve ser a prioridade do futuro governador de MT?
Reduzir o número de Secretarias de Estado
Concluir as obras do VLT
Pagar dívidas com fornecedores
Saúde, Educação e Segurança Pública
PARCIAL