Imagem

Sexta-Feira, 02 de Janeiro de 2015, 20h:34

Tamanho do texto A - A+

Porto registra novo recorde em grãos

O Corredor de Exportação do Porto de Paranaguá registrou novo recorde. Foi o melhor dezembro da história do complexo. Nos últimos 30 dias, foram exportadas mais de 982,7 mil toneladas de grãos. O volume é 31% maior que o recorde anterior de 749 mil toneladas, em dezembro de 2012, e 47,5% maior que o volume registrado em 2013, 665,8 mil toneladas. Segundo o diretor-presidente da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa), Luiz Henrique Dividino, a expectativa é que os próximos meses também sejam bastante produtivos, não apenas pela chegada da soja da nova safra (2014/15), mas, principalmente, pelo início das operações com os dois novos carregadores do berço 213, no final de fevereiro. “Um dos shiploaders está pronto e o segundo acaba de receber a lança – peça que avança sobre o porão do navio para o carregamento. Esta avança até 30 metros sobre a embarcação, quase 10 metros a mais que os equipamentos atuais. Essas e outras características dos novos carregadores permitem operar com navios de maior porte, reduzindo o tempo de embarque e o custo de transporte marítimo em até 10%, em razão também do maior volume de transporte por navio”, afirma Dividino. A velocidade de carregamentos dos novos shiploaders é de duas mil toneladas por hora (cerca de 30% maior que a dos equipamentos substituídos). Além de trabalharem com maior confiabilidade operacional (menos paradas para manutenção) e maior agilidade nos movimentos operacionais, o equipamento permite ainda reduzir os tempos de interrupções nas mudanças de porões dos navios em até 15%. “Até meados do novo ano, teremos quatro novos shiploaders. Nos próximos meses começam a ser montados outros dois equipamentos: um será instalado no berço 212 e outro no 214”, conclui o diretor-presidente da Appa. MILHO – Enquanto a soja da nova safra não entra, o produto que se destaca nas exportações do Corredor do Porto de Paranaguá, no mês de dezembro, é o milho. Só do produto, já chegaram, entres os dias 1 e 29 do mês, 12.337 caminhões carregados. Em 2013, eram 7.645. Apesar desta recuperação verificada em dezembro, no acumulado geral, as exportações de milho ainda estão em baixa, muito por conta da baixa cotação internacional do produto. As origens do grão têm sido, principalmente, os estados do Paraná de Mato Grosso e Goiás. De acordo com a Divisão de Silos, da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa), é comum virar o ano ainda carregando e exportando o milho. No entanto, o volume tem chamado a atenção. Este mês, até o dia 29, já foram descarregados (dos caminhões) mais de 446,4 mil toneladas do produto. Neste período, ainda segundo os dados da equipe, já foram exportadas mais de 487 mil toneladas de milho. Nos mesmos 29 dias de dezembro, no ano passado, não chegou a 219 mil toneladas - menos da metade do volume. Para os próximos 20 dias, além das 103 mil toneladas que estão sendo carregadas esta semana, outras 311 mil toneladas já são esperadas para carregar os navios que aguardam para atracar no Corredor de Exportação do Porto de Paranaguá. O milho exportado pelo Corredor de Exportação paranaense tem como principais destinos o Irã, Vietnã, Coréia do Sul, Marrocos e Japão, respectivamente. O Porto de Paranaguá é o segundo porto do país em exportação de milho, atrás apenas do Porto de Santos.

Ultimas Notícias

Enquetes

O que você acha sobre os ataques terroristas na França?
Horrível
Assustador
Nada
Legal

Mais Lidas

Mais Comentadas