NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Terça-feira, 10 de Dezembro de 2019
ECONOMIA
Quinta-feira, 28 de Novembro de 2019, 09h:17

CARNE BOVINA

Preços disparam no varejo cuiabano

MARIANNA PERES
Da Reportagem

Os consumidores foram surpreendidos nos últimos dias com a elevação, por que não, com a disparada dos preços do quilo da carne bovina no varejo. Independentemente do local de compra, açougue de bairro, supermercado, mercadinho, o quilo da proteína aumentou e vem deixando as famílias sem opção. Há cortes com majoração de mais de 20% dentro do mês de novembro. A variação atingiu cortes chamados de ‘primeira’ como os ‘segunda’.

Balanço realizado pelo Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), mostra que o aumento nas gôndolas reflete a redução da disponibilidade de carne no mercado doméstico, fazendo com que os preços na ponta da cadeia têm valorizado. “Para se ter uma ideia, da primeira semana desse mês a terceira, a média das cotações da carne bovina nas gôndolas, em Mato Grosso subiu 12,01%, valor correspondente a R$ 24,17/kg. Em relação ao mesmo período do ano passado, em termos nominais, o aumento é de 19,97%, uma vez que na época os preços estavam em torno de R$ 20,15/kg”, explicam os analistas do setor de pecuária do Imea.

Dos cortes dianteiros, os que mais apresentaram incremento no período foram o acém (+15,29%), o peixinho (15,22%), o peito, coxão duro e coxão mole, com valorizações em torno de 14,60%. Já dos cortes do traseiro os que mais apresentaram alta foram o miolo de alcatra (+17,19%), o lagarto (+15,15%), o filé mignon (+7,93%) e a picanha (+6,74%). “Outro agravante é a proximidade com o final do ano, momento em que a demanda fica ainda mais aquecida, tanto interna como externa. É um cenário que tende a se sustentar”, alertam.

ARROBA EM RECORDE - Atualmente, as escalas de abate registraram os menores valores desde o ano passado. Como exemplo, de outubro para novembro, as escalas caíram 9,10%, ficando na média de 5,40 dias. Já em relação ao mesmo período de 2018, as programações estão 19,83% menores, quando estavam por volta de 6,74 dias.

“Isso significa que, alinhado com o que o mercado tem reportado, de fato a indústria está com dificuldades para fechar as escalas. Diante disso, as cotações da arroba do boi gordo, que estavam praticamente estagnadas desde o começo do ano, agora seguem em valorização”, acrescentam os analistas.

No mesmo período, o aumento foi de 9,72% e em relação a novembro de 2018 foi de 19,82%, alcançando o patamar de R$ 170/@ no mercado mato-grossense. “Este cenário nunca foi visto no Estado e se a demanda continuar neste ritmo, o aumento da arroba pode perdurar pelo menos até o final do ano”.

 


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.



ENQUETE
A quem interessa a rixa entre o governador Mauro Mendes e o prefeito Emanuel Pinheiro?
Ao governador do Estado
Ao prefeito da Capital
Aos grupos políticos que miram as eleições de 2020
Isso só prejudica a população em geral
PARCIAL