Imagem

Terça-Feira, 23 de Dezembro de 2014, 20h:24

Tamanho do texto A - A+

Diário 46 anos

Capital mato-grossense 24 de dezembro de 1968. A pequena cidade com menos de 100 mil habitantes no centro do continente, e à espera dos festejos pelos 250 anos de sua fundação em 8 de abril de 1719, ganha um presente de Natal, que desde então se renova no dia a dia. Naquela data circulava pela primeira vez o Diário de Cuiabá, que hoje chega à sua edição Nº 14.080. A trajetória do jornal se funde e se confunde com a de Cuiabá. São 46 anos de caminhada lado a lado, solidária, ininterrupta, período no qual o matutino sempre defendeu as causas da cidade e de sua gente. Editar um jornal diário é tarefa difícil, e no passado a dificuldade era ainda maior, quer seja pela censura editorial imposta pelo regime de 1964; quer seja pela dificuldade de acesso à cidade, que retardava o recebimento do papel e produtos gráficos; quer seja pela oscilação da energia elétrica, que comprometia a rotina da impressão na oficina, então feita por meio de equipamentos ora obsoletos, a exemplo das linotipos e dos clichês fotográficos. O Diário superou todos os entraves e nunca deixou de chegar aos assinantes e bancas em Cuiabá e nas principais cidades mato-grossenses, além de algumas capitais. As dificuldades nunca desanimaram sua direção, que sempre se deixou pautar pelo lema de seu fundador, o radialista e jornalista João Alves de Oliveira, “Fruto de um ideal que jamais sucumbirá”. Ao longo de quase meio século o Diário evoluiu gráfica e editorialmente e também chegou à internet na condição de pioneiro nessa área em Mato Grosso. A evolução do jornal é visível tanto em seu formato quanto no seu conteúdo editorial, que ganhou alguns nichos com as transformações ocorridas na base territorial mato-grossense nas últimas décadas, como o surgimento do agronegócio e de temas polêmicos como a questão da criação, demarcação e expansão das terras indígenas em todas as regiões. A construção de grandes rodovias federais, o surgimento das novas cidades, a divisão territorial para a criação do Mato Grosso do Sul, a chegada do trem a Rondonópolis, a Copa do Mundo em Cuiabá e as obras da mobilidade urbana construídas em razão daquele grande evento esportivo, e tantos outros fatos marcantes, foram acompanhados com detalhes por jornalistas do Diário. O Congresso Nacional reconheceu a luta do Diário pela redemocratização, movimento que ganhou as ruas e acabou com a derrota dos militares – que dominavam o poder – no Colégio Eleitoral, que elegeu o presidente Tancredo Neves. Aos 46 anos, amadurecido pelo tempo e a experiência diária na Redação o Diário se está preparado para prosseguir em sua trajetória de informar com isenção, de despertar a consciência coletiva e de ouvir as vozes das ruas em busca de conteúdo para suas reportagens. Aos leitores, assinantes, anunciantes, funcionários e colaboradores, o agradecimento da Direção deste jornal que faz de Cuiabá sua bandeira. A trajetória do jornal se funde e se confunde com a de Cuiabá. São 46 anos de caminhada lado a lado








Ultimas Notícias

Enquetes

O que você acha sobre os ataques terroristas na França?
Horrível
Assustador
Nada
Legal

Mais Lidas

Mais Comentadas