NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Terça-feira, 10 de Dezembro de 2019
ESPORTES
Quinta-feira, 14 de Novembro de 2019, 13h:37

FLAMENGO

Gabigol se valoriza e diretoria teme contato com europeus

Jogador segue sem dar resposta ao clube sobre renovação e ganha tempo para receber novas propostas

Ao igualar Zico como maior artilheiro em uma única edição de Brasileiro, com 21 gols, o atacante Gabigol já marcou seu nome na história do Flamengo. No entanto, vai seguir os conselhos do maior ídolo rubro-negro e focar nos títulos em disputa. Inclusive em detrimento da decisão sobre se fica ou não no Brasil ao fim do empréstimo em dezembro.

“Marcas foram feitas para ser batidas. Para mim, o importante é que nas duas vezes que fui artilheiro do Brasileiro, ambas com 21 gols, o Flamengo foi bicampeão. Se fosse só artilheiro, não ia significar nada para mim”, avisou o Galinho, ao cumprimentar o jovem de 23 anos pela façanha alcançada no jogo contra o Bahia.

Uma semana depois de o vice de futebol Marcos Braz cobrar uma posição do atacante e tornar público o acordo de compra junto à Inter de Milão, Gabigol e seus representantes mantêm-se quietos sob o discurso de que o momento é inoportuno para tratar da renovação.

Contudo, o Flamengo teme que a negociação com o clube italiano expire, e tem informações de mercado que os empresários de Gabigol já conversaram com alguns clubes europeus, entre eles o Porto, de Portugal. Na visão da diretoria, os agentes ganham tempo enquanto o jogador se valoriza, o que pode inviabilizar os atuais termos do acordo com a Inter.

Gabigol segue à risca o protocolo e sequer tratou sobre sua permanência depois de ser protagonista da vitória sobre o Bahia. O comportamento causa ainda mais apreensão na diretoria, que quer planejar a temporada 2020 e saber se precisará de reposição. Hoje, os dirigentes já trabalham no mercado atentos a um centroavante, e ampliam o olhar para algum com características semelhantes a Gabigol. A ideia é não ficar refém do atleta.

Nos bastidores do Flamengo, a sensação é que a lua de mel de Gabigol com a torcida pode não ser suficiente para convencê-lo a ficar no Brasil, sobretudo em caso de proposta contundente de um clube que dispute os principais torneios da Europa. A oferta do Flamengo prevê compra de 80% dos direitos econômicos do jogador, de forma parcelada.

Zico, que conheceu Gabigol no começo da temporada, lembrou ao elogiar o jogador que ele é um jovem cheio de sonhos e objetivos.

“Fico feliz por ele que merece. Se adaptou bem ao Rio, joga para o time, e porque está fazendo a alegria da torcida. Conheci ele, é um jovem com sonhos, desejos, objetivos e muito profissional”, disse.

HISTÓRIA - Gabigol já é o maior artilheiro do Flamengo em uma edição de Brasileiro ao lado de Zico. E se tornou o maior goleador em uma só temporada neste século 21, ultrapassando Hernane. Com 37 gols em 2018, 21 no certame nacional, o atacante tem outras marcas a alcançar.

Em números gerais, o próximo goleador do Flamengo a ser alcançado em um mesmo ano é Romário, que em 1999 marcou 48 vezes.

Se ultrapassar tal recorde, Gabriel se aproxima de outros. Pode se tornar o artilheiro da década e até do século, somando todas as temporadas dos concorrentes.

O camisa nove de Jorge Jesus tem seis rodadas do Brasileiro e a final da Libertadores, pelo menos, para tirar a diferença, que é de oito gols para o artilheiro da década, o Brocador, e 13 para o goleador do século, Renato Abreu.

Hernane tem 45 gols entre 2012 e 2014. O segundo colocado na década é Paolo Guerrero, que marcou 43 vezes entre 2015 e 2018.

Renato Abreu, com 50 gols - a maioria entre 2005 e 2007 e quatro em 2010 - é quem tem a marca mais complicada de alcançar.

O meio-campo ainda se sustenta como quem mais balançou as redes no século pelo Flamengo, tendo feito 14, 19, 13 e 4 gols nas quatro temporadas citadas. Em seguida, vem Obina, com 47 gols, em 2005 (7), 2006 (16), 2007 (9) e 2008 (15).

O terceiro maior goleador na década de 2000 está abaixo de Hernane. Trata-se de Edilson, o Capetinha, com 44 tentos marcados - 28 em 2001 e 16 em 2003.

Para atropelar os concorrentes mais distantes, Gabigol provavelmente terá que renovar seu contrato de empréstimo com o Flamengo, que se encerra em dezembro.

A atual média de gols marcado por jogo é de 0,73. Para se tornar artilheiro da década, precisa de pouco mais de um gol por jogo. Se quiser se tornar o atacante do século, seria necessário dois gols por partida até o fim do ano. 


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.



ENQUETE
A quem interessa a rixa entre o governador Mauro Mendes e o prefeito Emanuel Pinheiro?
Ao governador do Estado
Ao prefeito da Capital
Aos grupos políticos que miram as eleições de 2020
Isso só prejudica a população em geral
PARCIAL