NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Sábado, 19 de Outubro de 2019
ESPORTES
Quinta-feira, 23 de Maio de 2019, 10h:09

COPA AMÉRICA

Sob pressão, Tite aposta na experiência

Nesse cenário, o técnico começará hoje a preparar a seleção para a Copa América. Está marcada para às 16h, na Granja Comary a primeira atividade

DIEGO GARCIA e MARCOS GUEDES
Da Folhapress – Teresópolis

Nos oito amistosos realizados pela seleção brasileira desde a Copa do Mundo, Tite preencheu a lateral direita com Fabinho, 25, Danilo, 27, Militão, 21, e Fagner, 29. Na hora de fazer a convocação da equipe para a Copa América, no entanto, não resistiu ao ímpeto de levar um jogador mais experiente: Daniel Alves, 36, com Fagner como outra opção do setor. A posição é um bom retrato do estágio do time um ano após a queda no Mundial da Rússia. A renovação do grupo e a Copa de 2022 ficaram em segundo plano em nome de objetivo bem mais próximo: disputar o título continental, sob pressão, dentro de casa. Ganhar, agora, é mais importante do que preparar o time para o Qatar. Assim, a lista foi recheada de jogadores em uma faixa de idade avançada, em especial no sistema defensivo. Miranda, 34, Thiago Silva, 34, Fernandinho, 34, e Filipe Luís, 33, também estão na turma dos mais velhos. A média de idade dos 23 jogadores chamados é de 27,2. A pequena queda em relação à última Copa (28,1) é, na prática, um crescimento. Mantido o grupo atual até 2022, o Brasil brigará pelo hexa com atletas com média de idade de 30,6 anos, o que seria a maior marca já registrada pela equipe. RECORDE Até hoje o recorde é do time de 2010, de Dunga, que tinha média de 28,7. Gilberto, 34, puxava a fila do grupo, o mais velho do Mundial da África do Sul. No século, a média brasileira esteve abaixo disso: 28,1 em 2018, 27,7 em 2014, 28,3 em 2006 e 26,2 em 2002. O calendário ajuda a tornar mais alta a marca projetada para 2022. Por causa das altas temperaturas no verão do Qatar, a Copa será realizada no inverno do hemisfério Norte e terá início em 21 de novembro, quando Miranda e Thiago Silva já terão completado 38 anos. Daniel Alves terá 39. Isso significa que existe a real possibilidade de um deles se tornar o brasileiro mais velho a jogar uma Copa do Mundo. A marca hoje é dividida entre Nilton Santos (1962) e Djalma Santos (1966), que defenderam o país com 37 anos no principal torneio do futebol. A expectativa, porém, é que a média de idade da equipe dirigida por Tite diminua até o Mundial. Passada a Copa América no Brasil, haverá uma nova etapa na construção do time, algo que está no planejamento estabelecido por Tite e por sua comissão técnica. "A gente fala em miniciclos: curto prazo, médio prazo e longo prazo. Após a Copa do Mundo, adotamos projeto de curto prazo", disse o coordenador da seleção, Edu Gaspar, satisfeito com a convocação de um total de 44 jogadores desde a Rússia -36 entraram em campo. "Atingimos todos os objetivos nesse período." SOBREVIVÊNCIA O próximo é sobreviver à Copa América. Tite não parece estar com o cargo em risco, mas já não goza do prestígio que exibia até o Mundial da Rússia e sabe que precisa de um bom resultado para ter uma caminhada mais tranquila na sequência. "Jogando no nosso país, há alta expectativa de conquista", disse o técnico, antes de repetir que o desempenho antecede o resultado. "Vai ganhar ou não? Não sei, porque há vários times de alto nível. Quero que busquemos o melhor desempenho possível. Do Coutinho, do Neymar, do Tite. Se vai ser suficiente, não sei. Mas nos deixa em paz." O gaúcho reconheceu "toda a pressão que tem", porém repetiu mais uma das recorrentes frases de que gosta. "Eu me senti pressionado quando assumi o Guarany de Garibaldi para o meu primeiro jogo, e assim vai continuar até eu terminar minha carreira", sorriu. Nesse cenário, o técnico começará hoje a preparar a seleção para a Copa América. Está marcada para as 16h, na Granja Comary, em Teresópolis, a primeira atividade. Porém, o grupo ainda estará longe de completo. Nem a comissão técnica estará inteira no primeiro momento. Com 90% do corpo técnico presente, o período de testes e treinos terá início com os atletas que já encerraram a temporada na Europa. É o caso de atletas do Campeonato Inglês que não atuam no Liverpool, finalista da Liga dos Campeões. Ederson, Fernandinho e Gabriel Jesus, do Manchester City, e Richarlison, do Everton, são esperados. Filipe Luís (Atlético de Madri), Casemiro (Real Madrid) e David Neres (Ajax) também deverão se apresentar. CHEGADA Os demais chegarão gradativamente. Alisson e Roberto Firmino, que defenderão o Liverpool na decisão da Liga dos Campeões em 1º de junho, só precisam bater cartão na Granja Comary no dia 3. Os últimos a aparecer serão Cássio e Fagner, do Corinthians, que jogarão no dia 4, contra o Flamengo, pelas oitavas da Copa do Brasil. Eles estão fora do amistoso do Brasil contra o Qatar, no dia 5, em Brasília, e devem se juntar ao grupo em Porto Alegre, onde a seleção encara Honduras, no dia 9. Será o último jogo de preparação para a Copa América na qual Tite aposta na experiência para ganhar fôlego. A estreia da seleção será no dia 14, contra a Bolívia, em São Paulo, no estádio do Morumbi.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.



ENQUETE
A quem interessa a rixa entre o governador Mauro Mendes e o prefeito Emanuel Pinheiro?
Ao governador do Estado
Ao prefeito da Capital
Aos grupos políticos que miram as eleições de 2020
Isso só prejudica a população em geral
PARCIAL