NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Quinta-feira, 21 de Novembro de 2019
ILUSTRADO
Sexta-feira, 08 de Novembro de 2019, 09h:25

LIVRO

Astro da canção romântica, Silvio Cesar comemora com livro os seus 80 anos

Do samba canção à jovem guarda, o cantor e compositor de 'Pra você' passa a limpo suas experiências musicais e grandes encontros

Uma testemunha da Copacabana do samba-canção (substituiu Dolores Duran na boate Bacará, do Beco das Garrafas) que passou pelo sambalanço e a jovem guarda, o cantor Silvio Cesar completou 80 anos em agosto e aproveitou para passar a limpo seus 60 anos de carreira no livro “Silvio Cesar 80 anos” (Editora Batel), que lançou na última terça-feira (5), no Rio.

“É o retrato de uma época, das minhas experiências em 60 anos de trabalho, não um livro de memórias”, adverte essa referência da música romântica brasileira, autor de sucessos como “Pra você” (gravada em 1965 em sua própria voz, depois por Gal Costa e mais recentemente por Roberta Sá ) e “O moço velho” (sucesso de Roberto Carlos , para quem Silvio fez a canção sob medida).

Nascido Silvio Rodrigues Silva em Raul Soares (MG), o cantor começou carreira na televisão (inaugurou a TV Continental) e como crooner das orquestra do saxofonista Waldemar Szpillman e da banda do organista Ed Lincoln , o Rei dos Bailes. Nesse início, ele participou também como ator do filme “Na onda do iê iê iê” (1966), ao lado dos futuros trapalhões Renato Aragão e Dedé Santana — o que lhe valeu até uma única participação no programa de TV “Jovem Guarda” , de Roberto Carlos.

Em “Silvio Cesar 80 anos”, estão, além de um farto material fotográfico que ele reuniu, muitas de suas histórias — algumas anedóticas, outras emocionantes — com figuras como Tom Jobim , Chico Buarque , Elis Regina , Gal Gosta, Pelé e outros nomes. Autor de mais de 250 músicas, gravadas por grandes intérpretes da MPB, Silvio Cesar não deixou de incluir no livro algumas denúncias, como a de “um padre muito famoso” que se apropriou do refrão da sua canção “Vamos dar as mãos” (gravada por Antônio Marcos ) e que trocou a letra para “vamos erguer as mãos” sem pedir autorização.

Formado em Direito, o cantor sabe bem do que está falando: ele hoje é presidente da Sociedade Brasileira de Proteção e Administração de Direitos Intelectuais (Socinpro).

“( O direito autoral ) é um direito que ninguém sabe o que é ainda!”, reclama ele, que seguiu com a carreira musical (em 2017, lançou seu mais recente CD, “Viagens paralelas"). — Tenho produzido de dois em dois anos, só não sou um artista de mídia, gosto de trabalhar com músicos que tocam jazz. Para mim, o prestígio é mais importante do que a popularidade.

 "Silvio Cesar 80 anos"

Autor: Silvio Cesar

Editora: Batel

Páginas: 180

Preço: R$ 80

 


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.



ENQUETE
A quem interessa a rixa entre o governador Mauro Mendes e o prefeito Emanuel Pinheiro?
Ao governador do Estado
Ao prefeito da Capital
Aos grupos políticos que miram as eleições de 2020
Isso só prejudica a população em geral
PARCIAL