NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Quinta-feira, 18 de Julho de 2019
ILUSTRADO
Quinta-feira, 25 de Abril de 2019, 08h:48

SÉRIE

Atrizes de 'Se eu Fechar os Olhos Agora' comparam época da trama com os dias de hoje

BEATRIZ VILANOVA
Da Folhapress - São Paulo

No ar em "Se Eu Fechar os Olhos Agora", minissérie da Globo, a atriz Débora Falabella, 40 anos, afirma que a realidade brasileira não é tão distante da representada na trama, que se passa na década de 1960. "É uma história que poderia se passar em qualquer lugar, de uma sociedade que está parada no tempo", diz Falabella.

A atriz avalia que o Brasil retrocedeu muito nos últimos tempos. "A sociedade está voltando a ser tão conservadora quanto era antes. Depois de tantos avanços, é como se déssemos um passo para trás", diz.

Citando a opressão contra as mulheres e o racismo, ela afirma que, se compararmos o Brasil de hoje com aquele de quase 60 anos atrás, há muitas coisas que "continuam do mesmo jeito". "Não que isso seja completamente explícito, mas acho que as pessoas se identificam, fazem uma relação com os dias de hoje", pontua.

No papel de Adalgisa, a atriz Mariana Ximenes, 37 anos, também faz um paralelo entre a década de 1960 e o presente. Ela vê as mulheres cada vez mais unidas e diz entender que isso é uma vitória do movimento feminista, que ganhou força.

"Cada vez [nós mulheres] estamos mais unidas e falando sobre isso. Naquela época, o assunto era mais velado", diz. "Por exemplo, fui na passeata do dia 8 de março [Dia da Mulher]. Era uma mulherada tão forte, tão vibrante, com um grito tão potente, que eu espero que esse grito se transporte para todas as outras mulheres que ainda não o deram."

BETTY FARIA NO ELENCO

Outra atriz que fortalece o elenco de "Se eu Fechar os Olhos Agora" é Betty Faria, 77 anos. "É uma pequena participação, mas eu gosto de fazer as coisas para valer", afirma.

No papel de uma cafetina que sabe vários segredos da pequena cidade -incluindo dos figurões da política-, ela diz acreditar que a corrupção de ontem pouco mudou em relação aos ilícitos que são praticados hoje em dia.

"É interessante porque tem toda uma corrupção dos coronéis dos anos 1950, que é totalmente atualizada. É o Brasil de hoje", opina.

Sobre sua preparação para o papel, a atriz conta que não foi fácil encarar o desafio de voltar a vestir roupas íntimas em frente às câmeras e diz que também precisou tingir os fios de loiro, platinado. "Foi um inferno, fiquei o dia inteiro lá [no salão] descolorindo", brinca. 


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.



ENQUETE
Em sua opinião, qual deve ser a prioridade do futuro governador de MT?
Reduzir o número de Secretarias de Estado
Concluir as obras do VLT
Pagar dívidas com fornecedores
Saúde, Educação e Segurança Pública
PARCIAL