NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Sexta-feira, 24 de Janeiro de 2020
ILUSTRADO
Terça-feira, 14 de Janeiro de 2020, 08h:22

OSCAR 2020

Documentário sobre impeachment de Dilma é indicado ao Oscar

'Coringa' lidera no Oscar com 11 indicações e 'Parasita' disputa 6

A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood revelou na manhã desta segunda-feira (13) os indicados ao Oscar 2020. O filme brasileiro "Democracia em vertigem", que narra o impeachment da presidente Dilma Rousseff, figura entre os indicados a melhor documentário.
O filme de Petra Costa concorre com "Indústria americana" (EUA), que é produzido pelo casal Obama, "For sama" (Reino Unido e Síria), "Honeyland" (Macedônia do Norte) e "The cave" (Tailândia e Irlanda). Todas as indicações da categoria são definidas diretamente pela Academia — diferentemente de Melhor Filme Internacional, por exemplo, que têm obras sugeridas pelos países (o Brasil havia indicado "A vida invisível", que ficou fora da pré-lista).
Sem poupar críticas: 'Democracia em vertigem' traz narrativa política do impeachment em documentário
Dirigido pelo brasileiro Fernando Meirelles ("Cidade de Deus"), "Dois papas" recebeu indicações nas categorias de melhor ator, com Jonathan Pryce, melhor ator coadjuvante, com Anthony Hopkins, e roteiro adaptado, para Anthony McCarten. Meirelles, no entanto, ficou de fora da categoria de direção.
"Coringa", de Todd Phillips, lidera as indicações ao Oscar, anunciadas ontem pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas.
O longa, que subverte os ditames dos filmes de super-herói dando o protagonismo ao vilão com uma atmosfera noir, conquistou indicações em 11 categorias, entre elas melhor filme, melhor direção, e melhor ator para Joaquin Phoenix, um dos favoritos à estatueta -ele já levou o Globo de Ouro.
Logo atrás de "Coringa" estão "O Irlandês", de Martin Scorsese, "Era uma Vez em Hollywood", de Quentin Tarantino, e "1917", de Sam Mendes, com dez indicações cada um.
O sul-coreano "Parasita", de Bong Joon-ho, vencedor da Palma de Ouro em Cannes no ano passado e do Globo de Ouro de melhor filme estrangeiro deste ano, concorre a seis estatuetas. Já dado como ganhador da categoria de melhor filme internacional pelos veículos especializados, concorre ainda aos prêmios de melhor filme, direção, roteiro original, edição e direção de arte.
Em 91 anos, é a primeira vez que um filme coreano concorre ao Oscar de filme internacional.
A Netflix, que saiu derrotada do Globo de Ouro no início do mês -das 17 indicações que havia colecionado, só ganhou uma, de melhor atriz coadjuvante para Laura Dern em "História de um Casamento"- renovou sua força da temporada, com 20 indicações.
Entre elas, estão duas produções encabeçadas por brasileiros: o documentário "Democracia em Vertigem", de Petra Costa, e "Dois Papas", dirigido por Fernando Meirelles. Junto com o épico "O Irlandês", outros títulos da plataforma na briga são "História de um Casamento" (com seis indicações) e a animação "Klaus".
BRASIL - O filme brasileiro "Democracia em Vertigem" foi anunciado, como um dos indicados ao Oscar de melhor documentário longa-metragem.
Dirigida pela cineasta mineira Petra Costa, a produção da Netflix acompanha o impeachment de Dilma Rousseff a partir de uma visão particular da diretora. A estatueta será entregue em cerimônia no dia 9 de fevereiro.
O longa chegou à plataforma de streaming em junho. Nos Estados Unidos, o filme também foi exibido em salas de cinema, requisito para concorrer ao Oscar.
Estão no documentário brasileiro imagens de impacto dos protestos de junho de 2013; do impeachment da presidente Dilma Rousseff, em 2016; da prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em 2018; e da vitória de Jair Bolsonaro na disputa para o Palácio do Planalto, também em 2018.
Os outros documentários indicados são o americano "American Factory", a coprodução entre Irlanda e Tailândia "The Cave", o macedônio "Honeyland", também indicado a filme internacional, e a coprodução entre Reino Unido e Síria "For Sama".
A nomeação acontece depois de a aposta brasileira para o Oscar de melhor filme internacional, "A Vida Invisível", ter sido deixada de fora da pré-lista de indicados.
O Brasil marca presença na festa do Oscar desde os anos 1940, nem sempre como convidado principal, como ocorre agora com o documentário Democracia em Vertigem, de Petra Costa. O sistema de coprodução internacional e a crescente presença de profissionais brasileiros em Hollywood ao longo dos anos embaralham a definição do que faz um filme ter DNA brasileiro ou não.
É o caso, por exemplo, do documentário Lixo Extraordinário, que, em 2011, competiu pela Grã-Bretanha, embora tivesse como personagem o artista visual brasileiro Vik Miniz e cenário no Rio de Janeiro, onde o brasileiro João Jardim teve um reconhecido protagonismo na direção ao lado dos britânicos Lucy Walker e Angus Aynsley. Foi assim também com O Sal da Terra, documentário sobre o fotógrafo brasileiro Sebastião Salgado assinado pelo cineasta alemão Wim Wenders, indicado em 2015.
De Ary Barroso, que concorreu em 1945 com melhor canção no filme americano Brazil, a Carlos Saldanha, diretor de O Touro Ferdinando, na briga pela estatueta da melhor longa de animação em 2018 (terceira indicação dele), o Brasil tem comparecido à festa também nos bastidores, com o produtor Rodrigo Teixeira, que está por trás de filmes como Me Chame Pelo Seu Nome, indicado em quatro categorias em 2018 – levou a de melhor roteiro adaptado – a agora com O Farol, na disputa de melhor fotografia.
Embora sem levar o crédito principal, o Brasil celebrou como se fossem seus os Oscar de filme estrangeiro conquistado por Orfeu Negro, em 1960, representante da França, rodado no Rio de Janeiro e estrelado pelo gaúcho Breno Mello, e a estatueta de melhor ator para William Hurt, em 1986, com O Beijo da Mulher-Aranha, de Hector Babenco. E ainda cantarolou com o uruguaio Jorge Drexler, em 2005, a canção vitoriosa de Diários de Motocicleta, de Walter Salles.

Confira as indicações ao Oscar 2020

Melhor filme
"Ford vs. Ferrari"
"O Irlandês"
"Jojo Rabbit"
"Coringa"
"Adoráveis Mulheres"
"História de um Casamento"
"1917"
"Era uma Vez em... Hollywood"
"Parasita"

Melhor direção
Martin Scorsese, "O Irlandês",
Todd Pilips, "Coringa",
Sam Mendes, "1917"
Quentin Tarantino, "Era uma Vez em... Hollywood"
Bong Joon-Ho, "Parasita"

Melhor ator
Antonio Banderas, "Dor e Glória"
Leonardo DiCaprio, "Era uma Vez em... Hollywood"
Adam Driver, "História de um Casamento"
Joaquin Phoenix, "Coringa"
Jonathan Pryce, "Dois Papas"

Melhor atriz
Cynthia Erivo, "Harriet"
Scarlett Johhanson, "História de um Casamento"
Saiorse Ronan, "Adoráveis Mulheres"
Charlize Theron, "O Escândalo"
Renée Zellweger, "Judy: Muito Além do Arco-Íris"

Melhor atriz coadjuvante
Kathy Bates, "O Caso Richard Jewell"
Laura Dern, "História de um Casamento"
Scarlett Johansson, "Jojo Rabbit"
Florence Pugh, "Adoráveis Mulheres"
Margot Robbie, "O Escândalo"

Melhor ator coadjuvante
Tom Hanks, "Um Belo Dia na Vizinhança"
Anthony Hopkins, "Dois Papas"
Al Pacino, "O Irlandês"
Joe Pesci, "O Irlandês"
Brad Pitt, "Era uma Vez em... Hollywood"

Melhor filme de animação
"Como Treinar o seu Dragão 3"
"Perdi Meu Corpo"
"Klaus"
"O Link Perdido"
"Toy Story 4"

Melhor roteiro original
"Entre Facas e Segredos"
"História de um Casamento"
"1917"
"Era uma Vez em... Hollywood"
"Parasita"

Melhor roteiro adaptado
"O Irlandês"
"Jojo Rabbit"
"Coringa"
"Adoráveis Mulheres"
"Dois Papas"

Melhor direção de fotografia
"O Irlandês"
"Coringa"
"O Farol"
"1917"
"Era uma Vez em... Hollywood"

Melhor documentário
"American Factory"
"The Cave"
"Democracia em Vertigem"
"For Sama"
"Honeyland"

Melhor documentário (curta-metragem)
"In the Absence"
"Learning to Skateboard in a Warzone (If You're a Girl)"
"Life Overtakes Me"
"St. Louis Superman"
"Walk Run Cha-Cha"

Melhores efeitos visuais
"Vingadores: Ultimato"
"O Irlandês"
"O Rei Leão"
"1917"
"Star Wars: A Ascensão Skywalker"

Melhor curta-metragem (animação)
"Dcera"
"Hair Love"
"He Can't Live without Cosmos"
"Memorable"
"Sister"

Melhor curta-metragem (ficção)
"Brotherhood"
"Nefta Football Club"
"The Neighbors' Window"
"Saria"
"A Sister"

Melhor canção original
"Into The Unknown", de "Frozen 2"
"Stand Up", de "Harriet"
"(I'm Gonna) Love Me Again", de "Rocketman"
"I Can't Let You Throw Yourself Away", de "Toy Story 4"
"I'm Standing With You", de "Breaktrough"

Melhor trilha sonora
"Coringa"
"Adoráveis Mulheres"
"História de um Casamento"
"1917"
"Star Wars: A Ascensão Skywalker"

Melhor cabelo e maquiagem
"O Escândalo"
"Coringa"
"Judy: Muito Além do Arco-Íris"
"Malévola: Dona do Mal"
"1917"

Melhor filme internacional
"Os Miseráveis" (França)
"Honeyland" (Macedônia do Norte)
"Corpus Christi" (Polônia)
"Parasita" (Coreia do Sul)
"Dor e Glória" (Espanha)

Melhor figurino
"O Irlandês"
"Jojo Rabbit"
"Coringa"
"Adoráveis Muheres"
"Era Uma Vez em... Hollywood"

Melhor edição
"Ford vs. Ferrari"
"O Irlandês"
"Jojo Rabbit"
"Coringa"
"Parasita"

Melhor direção de arte
"O Irlandês"
"Jojo Rabbit"
"1917"
"Era Uma Vez em... Hollywood"
"Parasita"

Melhor mixagem de som
"Ad Astra"
"Ford vs. Ferrari"
"Coringa"
"1917"
"Era Uma Vez em... Hollywood"

Melhor edição de som
"Ford vs. Ferrari"
"Coringa"
"1917"
"Era Uma Vez em... Hollywood"
"Star Wars: A Ascensão Skywalker"


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.



ENQUETE
A quem interessa a rixa entre o governador Mauro Mendes e o prefeito Emanuel Pinheiro?
Ao governador do Estado
Ao prefeito da Capital
Aos grupos políticos que miram as eleições de 2020
Isso só prejudica a população em geral
PARCIAL