NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Sábado, 16 de Novembro de 2019
ILUSTRADO
Terça-feira, 06 de Fevereiro de 2018, 18h:01

MÚSICA

Joyce celebra 50 anos de carreira com show e novo disco

Aos 70 anos de idade, cantora se apresenta em São Paulo e prepara relançamento de gravações de 1968

LEONARDO VOLPATO
Da Folhapress
A cantora Joyce Moreno – para os mais antigos, ela era simplesmente Joyce - artista que possui um repertório vasto de composições interpretadas por nomes como Elis Regina (1945-1982), Maria Bethânia, Gal Costa, Milton Nascimento e Ney Matogrosso, sobe ao palco para dupla apresentação, nesta quarta (7) e quinta (8), no Sesc 24 de Maio, em São Paulo. A cantora celebra 70 anos de vida (comemorados no dia 31 de janeiro) e 50 de carreira. Ela destaca que o público poderá ver as diversas etapas de sua trajetória nas apresentações do show "70 Anos de Praia". "A escolha do repertório passa pelo prazer e pela alegria de cantar. Foram cerca de 400 músicas compostas, então, deu trabalho para selecionar. Vamos fazer sem ordem cronológica", diz. "Cada música representa uma fase. Eu fujo de cantar o óbvio, só os sucessos. Nos shows, terão canções que as pessoas conhecem pouco", adianta a artista. Dentre as mais famosas, destaque para "Feminina", "Mistérios" e "Essa Mulher", que são as que o público mais espera. Das não tão conhecidas terá "Samba pra Elis", pertencente a um disco que ela fez em tributo à lendária artista da MPB. "É ótimo fugir do comum. Carreira nunca foi objetivo para mim, eu costumo dizer que não faço carreira, eu faço música. É assim que vem a alegria de tocar", diz. "Nesses shows do Sesc 24 de Maio, posso ter uma conversa com a plateia, mas a ideia é se concentrar nas canções", finaliza. HORA DO RESGATE - A cantora afirma que quer fazer um resgate de sua carreira em 2018. Ela conta que começará por revisitar seu álbum de estreia. "Como principal projeto, vou gravar um disco ainda em fevereiro, que será a regravação do meu primeiro álbum, já que as músicas não perderam a validade. Sai em maio, pela [gravadora] BIS", conta ela. O CD em questão é "Joyce", de 1968, seu primeiro trabalho como profissional. Dentre as canções que serão relembradas, estarão "Não Muda Não", "Bloco do Eu Sozinho", "Improvisado", "Ansiedade", "Superego" e "Ave Maria". Apesar de ter começado naquele ano, o sucesso dela se deu mesmo ao longo das décadas seguintes. "Eu nunca planejo nada. A minha música, assim como a minha vida, eu levo tudo no improviso. É assim que vem a alegria de tocar", finaliza a artista.

Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.



ENQUETE
A quem interessa a rixa entre o governador Mauro Mendes e o prefeito Emanuel Pinheiro?
Ao governador do Estado
Ao prefeito da Capital
Aos grupos políticos que miram as eleições de 2020
Isso só prejudica a população em geral
PARCIAL