NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Sexta-feira, 22 de Novembro de 2019
ILUSTRADO
Quarta-feira, 21 de Fevereiro de 2018, 17h:56

Semana de Moda de Milão define futuro de marcas

PEDRO DINIZ
Da Folhapress – São Paulo
Estava tudo na mesma no reino barroco de calça justa e vestido decotado. Daí veio Alessandro Michele com seu vintage para explodir as vendas da Gucci, Donatella Versace quase contratar Riccardo Tisci para sucedê-la, a Prada deixar de vender tanto e a Salvatore Ferragamo escorregar feio na última coleção e trocar tudo de novo. A moda italiana, que ganhou injeção de beleza e novidade em 2015, começará nesta temporada de outono-inverno 2018/2019 a definir o futuro de algumas de suas marcas mais importantes. No império do couro, além da estreia de Paul Andrew na grife Salvatore Ferragamo, após uma desastrada coleção de verão 2018 fazer o estilista Fulvio Rigoni perder o emprego, a Tod's tem a missão de consolidar Andrea Incontri na direção de seu prêt-à-porter. Do lado da arara, a Emilio Pucci deverá mostrar o que pretende fazer após a saída de Massimo Giorgetti, que transformou, sem grande repercussão comercial, a aura sexy da marca florentina em uma moda de galerista intelectual. A última coleção teve a consultoria do belga Josephus Thimister, ex-estilista da Balenciaga. Até agora, a marca não tem direção definida. Tantas mudanças em curso afetam diretamente o tipo de moda que a Itália passará a oferecer a partir de agora. Copiar códigos de outras praças, como o "streetwear" que em nada dialoga com o legado italiano, e adotar o viés "artsy" que tomou as francesas por um tempo, foi tiro no pé para quem tentou. Há também um fator mercadológico nessa equação. A desaceleração do consumo na China, alavanca de dois dígitos no faturamento das grifes, acendeu alerta vermelho nos empresários. Em momentos de queda, geralmente, quem paga o pato é o estilista e não haveria como ser diferente no conto de fadas italiano. A sempre alardeada aposentadoria de Giorgio Armani e a oficial de Roberto Cavalli, só adicionam molho na macarronada. Errar o ponto, a partir de agora, significará por tudo a perder.

Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.



ENQUETE
A quem interessa a rixa entre o governador Mauro Mendes e o prefeito Emanuel Pinheiro?
Ao governador do Estado
Ao prefeito da Capital
Aos grupos políticos que miram as eleições de 2020
Isso só prejudica a população em geral
PARCIAL