NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Quarta-feira, 13 de Novembro de 2019
POLÍCIA
Quarta-feira, 21 de Fevereiro de 2018, 17h:53

TIROTEIO NA UPA

Duas vítimas dos tiros continuam internadas

Paciente de 33 anos atingida no tórax teve infecção, mas Secretaria de Saúde garante que está controlada

JOANICE DE DEUS
Da Reportagem
O bebê de seis meses e a mulher de 33 anos, vítimas do tiroteio na unidade de pronto atendimento (UPA), que fica no Bairro Morada do Ouro, em Cuiabá, continuam internados no pronto-socorro municipal (PSM). O tiroteio ocorreu no dia 13 deste mês, quando três criminosos entraram na UPA, onde estava sendo atendido o detento José Edmilson Bezerra Filho, 31 anos, preso no Centro de Ressocialização de Cuiabá, antigo Carumbé. Durante a ação criminosa, cinco pessoas ficaram feridas. Três delas receberam alta horas depois do incidente. Seguem internados Vitor Hugo, de seis meses, e Dayana da Silva Romão, 33. De acordo com informações da assessoria de imprensa da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), o quadro de saúde dos dois pacientes evolui bem, mas até ontem pela manhã não havia previsão de alta. Atingido no tórax e na mão, o bebê ainda continua com a bala alojada próximo à coluna. Ontem, dona Zilene da Silva, mãe da Dayana, também atingida por um tiro no tórax, denunciou que vem faltando assistência à filha e que teve até que comprar medicamentos. “Acabei de falar com médico, que disse que ela pegou infecção”, disse. A SMS confirmou a infecção, mas garantiu que está controlada. Também informou que o pedido de compra de remédios não é conduta de nenhuma de suas unidades, incluindo o pronto socorro. “Em apuração ao caso descobrimos que o médico solicitou ao familiar um xarope para tosse sem antes notificar a farmácia do hospital. Também não houve por parte do médico a verificação prévia sobre a disponibilidade ou não do medicamento prescrito por ele”, disse. Por não seguir o protocolo da SMS e, especialmente do pronto socorro, o médico deverá ser notificado para os devidos esclarecimentos. A SMS reforçou ainda que o mesmo não tem autorização de solicitar a qualquer familiar a compra de medicamentos. “Cabe frisar ainda que, desde o incidente, as vítimas estão recebendo toda a assistência médica necessária”, afiançou. PRISÃO - Na noite da última segunda-feira (19), policiais militares prenderam três suspeitos de participação no tiroteio. Lucas Henrique de Oliveira, 18 anos, Dayani de Castro, 27, e Lucas Barbosa, de 23 anos, foram detidos em uma quitinete no Bairro CPA II. A prisão dos três ocorreu depois que os militares receberam uma denúncia de que a casa onde os três moravam estava sendo usada para guardar armas, entorpecente munições e carros roubados. A suspeita é de que os três podem ter participado ou, pelo menos, ter ligação com o grupo que tentou resgatar o detento. O principal indício seria a quantidade de armamento e a semelhança entre os veículos apreendidos e aqueles que foram utilizados na fuga depois do tiroteio.

Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.



ENQUETE
A quem interessa a rixa entre o governador Mauro Mendes e o prefeito Emanuel Pinheiro?
Ao governador do Estado
Ao prefeito da Capital
Aos grupos políticos que miram as eleições de 2020
Isso só prejudica a população em geral
PARCIAL