NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Segunda-feira, 11 de Novembro de 2019
POLÍCIA
Terça-feira, 20 de Fevereiro de 2018, 18h:43

ARCANJO QUASE LIVRE

Para defesa, decisão da Justiça foi morosa

Após quase 15 anos de prisão João Arcanjo deve ganhar a liberdade na próxima segunda-feira

ALINE ALMEIDA
Da Reportagem
Em menos de uma semana o ex-comendador João Arcanjo Ribeiro deve deixar a prisão. A decisão é do último dia 19, proferida pelo juiz Jorge Luiz Tadeu Rodrigues e marca para a próxima segunda-feira uma audiência onde Arcanjo conhecerá os critérios para cumprir a pena no regime semiaberto. Para a defesa, Arcanjo, prestes a completar 15 anos preso, foi penalizado com a demora na decisão da mudança de regime. “A defesa está feliz com a decisão e sempre esteve tranquila que ela iria acontecer a qualquer momento. Só lamentamos que ele tenha o direito desta liberdade desde outubro de 2017 e as coisas serem tão difíceis para ele. Ele leva quase dois anos para conseguir um direito que para qualquer outro preso já teria sido reconhecido há mais tempo”, comenta o advogado Paulo Fabrinny. No processo da progressão do regime o Ministério Público se manifestou contrário à soltura de Arcanjo alegando que o mesmo indo para o semiaberto traria a população a sensação de impunidade, dentre outros argumentos. No entanto, o magistrado entendeu que o ex-bicheiro possui todos os requisitos para ir para o semiaberto. Jorge Luiz também determinou que o ex-comendador seja monitorado por tornozeleira eletrônica. \"Portanto, com base nos argumentos fáticos-legais desenvolvidos retro, entendo que o reeducando preenche os requisitos objetivo e subjetivo previstos no artigo 112 da LEP, motivo pelo qual defiro o pedido de progressão de regime do fechado para o semiaberto para a continuação do cumprimento de sua pena privativa de liberdade”, confirma. O juiz determinou que Arcanjo seja encaminhado ao Centro de Atenção Psicossocial (CAPS), devendo ser remetido ao juízo competente atestado de frequência mensal referente aos atendimentos. “Com vistas a estabelecer as regras do novo regime de cumprimento de pena, designo o dia 26/02/2018, às 14hs, para realização da Audiência Admonitória, ocasião em que deverá ser apresentado atestado de comportamento carcerário, atualizado”, frisa. Segundo elencado na decisão, Arcanjo teria direito ao regime semiaberto desde agosto de 2017, ainda quando estava no presídio federal. E mesmo o exame psiquiátrico já atestava a boa conduta do reeducando. EX-BICHEIRO - Considerado líder de uma das maiores, e mais violentas organizações criminosas do Estado de Mato Grosso, João Arcanjo ostenta extensa ficha criminal como crimes financeiros, evasão de divisas, lavagem de dinheiro – por mais 613 condutas ilícitas, associação criminosa, ocultação de cadáver, homicídios consumados e tentados, crimes contra a ordem tributária e forte influência Político/Financeira. Ele foi preso em 2003 em Montevidéu, no Uruguai, depois de deflagrada a Operação Arca de Noé e extraditado para o Brasil em 2006. Arcanjo foi transferido em agosto de 2007 para a Penitenciária Federal de Campo Grande (MS), no mesmo dia da deflagração da operação “Arrego”, pelo Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco), que comprovou que mesmo de dentro da PCE ele continuava comandando o jogo do bicho. Em abril de 2013 seguiu para a Penitenciária Federal de Porto Velho (RO). Desde setembro do ano passado Arcanjo está preso na Penitenciária Central do Estado.

Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.



ENQUETE
A quem interessa a rixa entre o governador Mauro Mendes e o prefeito Emanuel Pinheiro?
Ao governador do Estado
Ao prefeito da Capital
Aos grupos políticos que miram as eleições de 2020
Isso só prejudica a população em geral
PARCIAL