NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Terça-feira, 20 de Agosto de 2019
POLÍTICA
Sexta-feira, 19 de Julho de 2019, 01h:00

ELEIÇÃO 2020

Eleição em Cuiabá divide tucanos

KAMILA ARRUDA
Da Reportagem

O Partido Social da Democracia Brasileira (PSDB) está rachado quando o assunto é a eleição majoritária na Capital no próximo ano. Apesar das Executivas Estadual e Municipal da legenda concordarem em lançar candidatura própria a prefeitura de Cuiabá em 2020, os seus membros enfrentam dificuldades em bater o martelo quanto ao nome que representará a sigla na disputa.

A bancada de vereadores tucanos na Câmara Municipal defende que um deles encare a eleição para prefeito no próximo ano. Atualmente, a Capital conta com três vereadores do PSDB, sendo eles Adevair Cabral, Renivaldo Nascimento e Ricardo Saad.

Dentre eles, o mais cotado é Adevair. “O partido vai ter candidato prefeito, concordamos com isso. Os vereadores estão unidos e pontos para enfrentar qualquer desafio em nome do partido, mas primeiro temos que pagar as dívidas do Diretório Municipal deixada pelos que foram candidatos anteriormente. Precisamos reconstruir o partido. Acredito sim que teremos candidatura própria”, ressalta Saad, presidente do PSDB em Cuiabá.

Por outro lado, os parlamentares também não são contra a legenda apoiar a reeleição do prefeito Emanuel Pinheiro (PMDB). Apesar de terem ficado em palanques opostos na eleição de 2016, os três vereadores integram hoje a base de sustentação do chefe do Executivo Municipal no Legislativo Cuiabano.

A Executiva Estadual, por sua vez, não vê isso com bons olhos e já articula outros nomes para a disputa. Estão cotados o empresário Luis Carlos Nigro e o ex-prefeito Roberto França, que não é filiado ao partido.

Os nomes deles estão sendo defendido pelo deputado estadual Wilson Santos (PSDB), que foi candidato a prefeito de Cuiabá na eleição passada, e pelo deputado Carlos Avalone, que responde pela presidência do PSDB Regional.

“No PSDB tem várias correntes de pensamento em relação às eleições do ano que vem. Eu defendo uma candidatura própria, pois o partido cresce disputando eleições. Vencendo, perdendo, é na luta, é na caminhada, é comendo poeira, amassando barro, que cresce um partido. Apresentando as suas ideias, os seus projetos, os seus serviços prestados, os seus quadros, então eu sempre defendi candidatura própria do PSDB”, ensinou Wilson.

Sobre o posicionamento dos vereadores, o parlamentar tucano reconhece a autonomia deles para tratar do assunto, mas garante que o martelo será batido em conjunto apenas no ano que vem.

“Os vereadores tem liberdade para tratar do tema, tem autonomia para apresentar as usas ideias. Mas quem vai decidir no final é o Partido. É o Partido que dirá qual o caminho a seguir. Se com candidatura própria ou num arco de aliança apoiando alguém, indicando o vice, compondo uma chapa. Tudo isso ficará para 2020. Agora é claro que cada vereador tem a sua autonomia e independência mas vai se curvar a decisão majoritária do Partido”, esclareceu Wilson Santos.

 


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.



ENQUETE
Em sua opinião, qual deve ser a prioridade do futuro governador de MT?
Reduzir o número de Secretarias de Estado
Concluir as obras do VLT
Pagar dívidas com fornecedores
Saúde, Educação e Segurança Pública
PARCIAL