NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Segunda-feira, 11 de Novembro de 2019
Primeira Página
Quarta-feira, 21 de Fevereiro de 2018, 18h:40

CPI DO PALETÓ

Alan Zanatta isenta Emanuel Pinheiro

Ex-secretário de Silval Barbosa nega obstrução da Justiça e diz que gravou Sílvio para se resguardar

KAMILA ARRUDA
Da Reportagem
Em depoimento prestado junto a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga o prefeito Emanuel Pinheiro (PMDB), o ex-secretário de Estado Alan Zanatta isentou o atual chefe do Executivo Municipal de qualquer participação na gravação de seu encontro com Silvio Cesar Correa, ex-chefe de gabinete do ex-governador Silval Barbosa. O empresário garante que Pinheiro não teve conhecimento desta reunião. De acordo com ele, a gravação foi feita com o intuito de se “proteger e resguardar”, uma vez que ele não sabia o assunto que Silvio queria tratar com ele. “A iniciativa de fazer a gravação foi minha. O Estado estava passando por momentos de turbulência naquele período. Fui à casa do Silvio e gravei por proteção, para me resguardar, pois não sabia o que ele queria comigo”, justificou. No entanto, após se encontrar com o ex-chefe de gabinete de Silval, Zanatta entregou o áudio ao atual prefeito da Capital. “Chegando na casa do Silvio, falamos [sobre] vários assuntos, cenário político, citamos vários políticos. Foi uma conversa tranquila. Revendo a gravação, vi que o que estava saindo na imprensa não batia com a realidade daquilo que eu estava conversando com Sílvio. Aí resolvi ligar pro Emanuel e disse que queria falar com ele”, pontuou. Na gravação, o ex-secretário e o ex-assessor comentam sobre a filmagem feita por Sílvio em que Pinheiro aparece recebendo maços de dinheiro no Palácio Paiaguás, supostamente a título de propina para apoiar a gestão de Silval. Na época, o peemedebista exercia mandato de deputado estadual. O áudio foi apreendido na residência de Pinheiro em setembro do ano passado durante a Operação Malebolge, 12ª fase da Operação Ararath, que teve o prefeito como um dos alvos. Zanatta ainda acrescentou aos membros da Comissão que o encontro com Sílvio se deu a pedido do próprio ex-chefe de gabinete. “Nunca procurei o Silvio. Encontrei o 'Coxinha' [funcionário de Silvio] em outubro de 2016. Na época, Silvio ainda estava preso. Quando ele deixou prisão, o 'Coxinha' começou a me mandar Whatsapp dizendo que Sílvio queria falar comigo”, disse. Na semana passada, entretanto, Silvio afirmou em depoimento junto a CPI que foi ele quem foi procurado por Zanatta. Diante disso, o vereador Gilberto Figueiredo (PSB) pressionou o ex-secretário para saber de quem foi à iniciativa de marcar o encontro. “Eu desafio a fazer uma acareação entre nós dois. Eu só encontrei com o Sílvio porque o 'Coxinha' marcou. Tanto que foi o próprio 'Coxinha' que me buscou. Eu estou falando a pura verdade. Tanto que no final da conversa o Sílvio deixou claro que me chamou para me pedir um empréstimo”, rebateu Zanatta. O ex-secretário afirma que emprestou a quantia de R$ 6 mil para o ex-chefe de gabinete. “Nunca ofereci ajuda. No final da conversa que tivemos, ele pediu ajuda financeira. Na semana seguinte eu ajudei”, acrescentou. Diante das declarações de Zanatta, o vereador Dilemario Alencar (Pros) apresentou um requerimento solicitando a realização de uma acareação entre Silvio e Zanatta, em virtude das divergências nos depoimentos de ambos. Já o vereador Abílio Junior (PSC) apresentou requerimento pedindo que o 'Coxinha' fosse ouvido pelos membros da CPI. Nesta sexta-feira (22), quem presta depoimento junto s CPI é o ex-governador Silval Barbosa.

Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.



ENQUETE
A quem interessa a rixa entre o governador Mauro Mendes e o prefeito Emanuel Pinheiro?
Ao governador do Estado
Ao prefeito da Capital
Aos grupos políticos que miram as eleições de 2020
Isso só prejudica a população em geral
PARCIAL