Imagem

Sexta-Feira, 02 de Janeiro de 2015, 21h:53

Tamanho do texto A - A+

Geller deixa Ministério na 2ª

KAMILA ARRUDA

O mato-grossense Neri Geller (PMDB) entrega, na próxima segunda-feira (07), o comando do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento para a senadora e presidente da Confederação Nacional da Agricultura (CNA), Kátia Abreu (PMDB). Geller ficou à frente da Pasta por nove meses. De acordo com ele, sua atuação sempre foi pautada pelas demandas do setor em Mato Grosso e no Brasil. “As ações do Ministério da Agricultura foram sempre pautadas pelo setor. Todo o setor aqui do estado de Mato Grosso, quanto dos demais estados do Brasil, me pautaram para ter essa atuação. Nós conseguimos avançar muito”, enfatiza. Como exemplo das ações desempenhadas por ele à frente do Ministério está a regulamentação do Código Florestal, dois planos safras e a implantação do programa nacional de armazenamento. “Fizemos a regulamentação do Código Florestal e lançamos dois planos safras, que foram extraordinários do ponto de vista do aumento de recursos para financiar a agricultura, passando de R$ 115 para R$ 156 bilhões. Nós conseguimos implantar um programa de armazenagem, que é um problema no estado de Mato Grosso e do país, na ordem de R$ 5 bilhões por ano financiando com um taxa de juros de 3,5% ao ano, com três anos de carência e mais 12 anos para pagar. E não foi diferente na questão da logística”, pontua. Nos bastidores, a conversa é de que a sua queda se deve ao seu possível envolvimento no esquema desbaratado pela Polícia Federal por meio da Operação Terra Prometida. Geller estaria envolvido um esquema de invasão e exploração ilegal de terras da União destinadas à reforma agrária no projeto de assentamento Itanhangá. O peemedebista foi o quinto oriundo de Mato Grosso a assumir o comando de um ministério no governo federal. Apesar de ser gaúcho, Neri veio para Mato Grosso, mais precisamente para Lucas do Rio Verde, quando na região só existiam assentamentos. Começou como agricultor familiar até se tornar um grande produtor. Kátia Abreu terá pela frente como desafio o planejamento novo Plano Safra Agrícola e Pecuário 2015/2016, que entra em vigor em julho, bem como a conquista de novos mercados.

Ultimas Notícias

Enquetes

O que você acha sobre os ataques terroristas na França?
Horrível
Assustador
Nada
Legal

Mais Lidas

Mais Comentadas