NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Sexta-feira, 22 de Novembro de 2019
Primeira Página
Quinta-feira, 15 de Fevereiro de 2018, 19h:20

Silvio Correa será ouvido hoje pela CPI

RAFAEL COSTA
Da Reportagem
Está programado para hoje na Câmara Municipal de Cuiabá o depoimento do ex-chefe de gabinete do ex-governador Silval Barbosa, Silvio César Corrêa de Araújo, na CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) instaurada para investigar a suspeita de que o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) tenha recebido propina enquanto deputado estadual para apoiar a gestão do ex-governador Silval Barbosa. As investigações na Câmara de Cuiabá já estão cercadas de polêmicas. Na última semana, o ex-servidor público Valdecir Cardoso não compareceu para prestar depoimento. Por conta disso, o relator da CPI, vereador Adevair Cabral (PSDB), foi acusado de obstrução à Justiça, pois Cardoso avisou antecipadamente o parlamentar que não iria comparecer em razão de uma viagem com familiares. Cardoso é apontado como o responsável em instalar uma micro câmera escondida no gabinete de Silvio César Corrêa de Araújo. No entanto, o presidente da CPI, vereador Marcelo Bussiki (PSB) não foi devidamente comunicado da ausência, o que levou os demais parlamentares a pedir a destituição de Adevair Cabral da função de relator da CPI. Apesar do episódio, Bussiki não acredita que a imagem da Câmara de Cuiabá esteja prejudicada no tocante às investigações. “De forma alguma entendo que atrapalha. A discussão é natural no Parlamento. Vamos conduzir os trabalhos de forma como estão deferidos pela comissão. No dia 16 o Silvio César virá aqui e continuaremos o trabalho. A CPI tem prazo de 120 dias e vamos conclui-la neste período”, disse. No termo de colaboração premiada firmado com a Procuradoria Geral da República (PGR) e homologado pelo Supremo Tribunal Federal (STF), Silvio César Correa de Araújo, entregou vídeos nos quais aparece entregando dinheiro a parlamentares. A quantia que correspondia até R$ 50 mil seria uma espécie de mesada para cada um votar de acordo com os interesses do Executivo na Assembleia Legislativa. A CPI apura se houve quebra de decoro cometido pelo prefeito pelo seu suposto envolvimento em uma acusação de recebimento de propina e de uma possível tentativa de obstrução de justiça por ter sido encontrado pela Polícia Federal em uma busca e apreensão na sua casa, um áudio de uma longa conversa entre Alan Zanatta e Silvio César sobre o vídeo em questão. O prefeito Emanuel Pinheiro nega veementemente as acusações e diz que a verdade ainda aparecerá.

Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.



ENQUETE
A quem interessa a rixa entre o governador Mauro Mendes e o prefeito Emanuel Pinheiro?
Ao governador do Estado
Ao prefeito da Capital
Aos grupos políticos que miram as eleições de 2020
Isso só prejudica a população em geral
PARCIAL